A Net, esse alter que assoma, distorcendo e invertendo a realidade para a tornar mais verdadeira.


Consigo visualizar esse “mentir”, principalmente a verdade desse mentir… o outro lado do espelho, dos simbolismos... onde se mente para melhor atirar a verdade suja ou o mistério do belo... onde num gesto que não é isolado se atiram para o écran palavras daquilo que sentimos na altura... pegada sobre pegada guiamo-nos pela luz das estrelas que nas folhas ficaram... um jogo ontológico onde se mente, na medida em que se subverte a realidade comum com a arte mágica de remover dos rostos as crostas duras da verdade rotineira, onde as palavras queimam por dentro e são a senha que dá acesso ao mundo dos vivos... o cosmos inteiro confundido numa mistura explosiva... um poema em que residem sentimentos e sentires... sim, a poesia serve para reencantar o mundo, serve para olharmos para nós e pensar; onde me enganei no caminho?... quem sou eu, afinal?... interrogações sempre sem resposta mesmo do outro lado do espelho, porque a verdade está tão subornada pela linguagem comum que a mentira se torna uma distinção poética e de toda a arte.

O poder da mentira é o de dizer a verdade!!!!!

Sacudamos os dentes que procuram rasgar-nos as carnes e dilacerar-nos o ânimo... deixa-me ir contigo até ao fim mais agudo da tua vida, pois só a mentira permite dizer a verdade para lá das verdades comuns e mentir acaba sendo uma necessidade absoluta neste jogo de aparências quotidiano... do apelo da selva que perdura e onde os predadores renascem mordendo trigo novo... onde as palavras são jogos de espelhos em que o lado direito parece ser o lado esquerdo, mas é dessa forma que expressamos as nossas emoções e sentimos tanta coisa quando escrevemos; pensamos em alguém que amamos... que não gostamos... numa paisagem... num momento único vivido... e nem cantos nem lágrimas poderão parar o destino marcado a cada um de nós e a todos nós, quando nos foge o tempo no espinho duma rosa branca.
Na verdade, todos os momentos são únicos, pensamos nesse instante sentado a sul dos astros... e quando voltamos a pensar já não conseguimos pensar da mesma forma, aquele instante ficou cristalizado, é apenas daquele momento e de mais nenhum... da fera acorrentada na praia ou do deus indulgente que inventou o pecado original.

126 comentários:

Miguel Barroso disse...

Caro PiresF,

revejo-me inteiramente neste texto. Arrepiei-me. Reli. Estou gelado. Incrível, penso exactamente assim. Belo post.
A minha vénia.

Abraços do EU, SER IMPERFEITO

PS - Credo, vou aquecer chá!

PiresF disse...

Caro Miguel,

Acredite, tive de reler o que escrevi devido ao seu comentário. Vindo de um poeta…
Aqueça lá esse chá e ponha mais uma xícara.

Grande abraço.

biazinha disse...

A mentira é a recriação da verdade, entre recriar e recrear assenta todo o jogo.
Saudades de tu, casmurrão sumido!
Beijos.

PiresF disse...

Obrigado Bia.

Beijinho do Tio Pires, esse casmurrão sumido. :)

isabel mendes ferreira disse...

"cinzenta Caro Amigo, é toda a teoria, e verde a árvore áurea da vida". Platão.

___________e
o cinzento é o ascetismo da cor.
....na teoria trocamos a realidade pelo seu espectro, que são os conceitos. Em vez de vivê-la (a vida)pensamo-la....quem sabe se por necessidade de um luxo de distanciamento que nos obrigue a rever a outra face nos seus mais claros contornos. que a imaginação pode dourar de mentira.
___________a Net é o espelho da solidão mais dura e mais partilhável ao espelho de uma íntima vaidade que os "Kultos" cultivam com o belo ascetismo do cinzento escuro cintilante.

e os outros, os "nós" não passam de pobres nós atados por pontas e parágrafos de intenções.

_____________a sua reflexão tem muitas pontas por onde se desatar a compreensão do epifenómeno ontológico de uma tela que se abre e fecha à velocidade de um "enter"....

fosse eu poeta e teria quem sabe o talento de "espreitar" o arrepio visionário do texto.

como sou apenas um piano desafinado deixo-lhe um som de frase. em partida para debaixo de um céu onde se possa ouvir o deserto.

.

bom dia "espreitador".
.

e toda a linguagem é um símbolo. como tãO BEM sabe.
.

beijo.

PiresF disse...

E esqueço o que escrevi debruçado no teu comentário de pontas por desatar… nós de solidão... vozes de outros...
Mas se elas nos falam, será que não é nossa a voz que fala?
Talvez escrevamos as vozes que ouvimos dentro de nós, mas nessa ilusão de alteridade somos sempre nós que respondemos e escrevemos, ou não?... Mas de que serve escrever na Net, Y?... Um exercício de solidão e egoísmo não pode ser a resposta ou terei de deixar de escrever... respondes a esta voz ?... De que serve eu, tu, tantos outros escreverem?… Sei que és poeta, sei que tens o talento de espreitar, mas as interrogações que tenho ficam sempre sem resposta, mesmo do outro lado do espelho.

E cito-te em “Emoções”

[…]Quase sempre não resistimos à tentação de estar bem com anjos e demónios, desde que essa convivência nos proporcione cenários de poder, palmas gloriosas, ascensões de algodão em rama.
Tudo tão pouco e miserável.[…]


António Pina, escreveu um dia um poema que terminava assim:

Tantas vozes fora de nós!
E se somos nós quem está lá fora
e bate à porta? E se nos fomos embora?
E se ficámos sós?

Um enorme obrigado pelo teu comentário e um beijo por seres quem és.

isabel mendes ferreira disse...

os positivistas nunca devem deixar de escrever... J.

fazem falta. para responder aos que não nasceram com essa capacidade.


_______________respostas? nunca são.
perguntas?
meros passeios à beira-mar.

que o tempo desfaz. e enrola. e devolve mais tarde sob a forma de tempos duais.

é assim e do resto não reza a história.

nem os poetas com toda a imagética plural e intrínseca conseguiram responder ao enigma da verdade/mentira.

quem afirma o contrário nunca abriu totalmente a porta. do silêncio.


__________________.

disse.
fora da voz.
:)
__________________.



p.s.

a resposta sua é um outro post.

positivo.

.
beijo.

Bill disse...

É meu caro amigo, desenhamos palavras no vazio dos dias, na sombra dos desejos e brincamos de marionetes.
Somos um pouco mais e um pouco menos aqui nisso emaranhado de fios... Eu falo o que sinto de uma forma estranha, é mesmo um espelho, onde o reflexo faz o que eu queria fazer, diz as palavras que florescem em minha boca mais só saem nas pontas dos dedos em um teclado cheio de letras.
Mas não sei ao certo, de que me serve tudo, nem ao menos resposta... Sei que já serviu e muito.
E veja só, mas um post, maravilhoso.

Abraço amigo e ótima semana.

:**

PiresF disse...

Bill,

Como Te nos compreendo… pudera, amigo, andamos por aqui há muito, a ler-nos, a sentir o que escrevemos e na sombra que se esconde do sol onde se desenvolvem as máscaras a procurar resultados, respostas, no meio de mil interrogações.
Enfim, tudo isto fruto dos nossos defeitos e imperfeições várias.

Grande abraço e óptima semana também para ti.

PiresF disse...

Y,

Procuro, debalde, o positivismo de que falas e encontro todo um espectro de futilidades.

Vislumbro, talvez, o respeito pela ideia alheia, mesmo quando esta fere de gravidade vetustos valores e onde se deixam cair máscaras de deficiências mal emendadas… talvez seja estratégia de sobrevivência, quem sabe de existência… talvez exista um idealismo de soluções miríficas em que se tomam as pessoas sempre como boas, talvez…

Mas seguro o que escreves:

respostas? nunca são.
perguntas?
meros passeios à beira-mar.
que o tempo desfaz. e enrola. e devolve mais tarde sob a forma de tempos duais.


Talvez seja isso, talvez os poetas tenham a solução deste quadro psicótico e desconexo, talvez dispensando o supérfluo e o enfeite da dialéctica dos fainantes, a vontade de ter vontade desfaça as dúvidas -por ora legítimas, desta fartura de fait divers, de soft-core, talvez…

Um beijo de agradecimento pelas palavras que me dispensas.

biazinha disse...

Tioooo:
Ser o cara não é ser barbudo é ser o maior...hehehehe!
Beijos.

mac disse...

E a sabedoria é descobrir a verdade encerrada na mentira...

PiresF disse...

Bia,

Pois, já percebi.
Burro, este teu tio.

Beijinho.

PiresF disse...

Mac,

O problema é a chave dessa sabedoria. Não sei se a perdi ou se alguma vez a tive.

Abraço.

Miguel Barroso disse...

Caro PiresF:

Não debato o ser mentira ou verdade. O gato só está morto se abrirmos o caixote. Até lá, não sabemos.

PS - Sabe que me falaram deste seu post por mail? Incrível.

PPS - O meu Caro anda a tornar-se poderoso (ou eu um mosquito tonto inebriado)

Mié disse...

Esta reflexão está demais...lúcida.mente.

É bom vir aqui beber as suas palavras, ideias, reflexões, saio a pensar que afinal não sou só eu que... :))

ressuscitei há já 10 anos dessa amálgama mundana de muita coisa e de coisa nenhuma_________ por isso é que gosto tanto das flores, não usam máscaras e são Belas!

_____________

não sei filosofar como o piresf nem como a "senhora das palavras da alma", mas lá que são os meus seres lúcidos preferidos, lá isso são :)

e saio

assoprando um beijo na palma da mão

encena_dor disse...

"O poder da mentira é o de dizer a verdade!!!!!"

É isso que nos propomos demonstrar. Passe a presunção.

Não quer espreitar?

casa de passe disse...

Dizes
"___________a Net é o espelho da solidão mais dura e mais partilhável ao espelho de uma íntima vaidade que os "Kultos" cultivam com o belo ascetismo do cinzento escuro cintilante.

e os outros, os "nós" não passam de pobres nós atados por pontas e parágrafos de intenções........"




As tuas sábias palavras!!!!!!!

Mas quem não é solitário?
Nós (as putas), os de fora da Casa de Passe? Os que vivem com familia, filhos, netos etc etc, os que passam a vida de festa em festa, os pobres, os doentes........
quem não é Solitário ou Só ?

Diz-mo

quem não um poço de solidão disfarçavel, disfarçado ou não ???


LouLou
(sem a Nini e sem a Fininha e o João)

PiresF disse...

Meu caro Miguel,

Com todo o respeito e já amizade, lhe digo que, encontro neste seu comentário algumas semelhanças com a táctica da avestruz. ;)

Será melhor não querermos saber?
…gostava de saber responder.
Mas fica a promessa: se um dia eu souber, o Miguel, saberá.

Depois de uma boa gargalhada ao seu PPS, só me ocorre vê-lo como um “mosquito tonto inebriado”, coisa, diga-se, tenho dificuldade em visualizar. :)

Grande abraço, Miguel.

casa de passe disse...

Peço desculpa, Espreitador.

Esqueci-me de dizer que respondia à Isabel Mendes Ferreira

e

a ti

também

(Loulou)

PiresF disse...

Olá Mié,

Confesso que o meu lado narciso sorriu quando leu o seu comentário, mas juntar-me nos seus “seres lúcidos preferidos” à “senhora das palavras de alma”, é um erro. Um erro, por não ser merecedor de ombrear em tão Alta companhia.

No resto, que não é pouco, registo com estima as suas amáveis palavras e reflicto sobre o seu “ressuscitar”, que gostava de o compreender na subtil metáfora de coexistência do belo e do sonho que encontra nas flores.
Mas eu só sei olhar a partir de mim, do que sou, do que sinto, do que Amo!…
E não sei se não me engano, Mié… em calhando, a realidade é que não existe!

Por aqui fico, com um sincero obrigado e um abraço.

PiresF disse...

Encena_dor,

Dei uma olhada, mas preciso de mais tempo para uma leitura cuidada.
Para já, gostei do estilo, da forma escorreita como escreve, do tema, etc.
Voltarei, prometo.

Um abraço.

PiresF disse...

Casa de Passe,

Tinha percebido, mas vou esperar que a Isabel te responda primeiro.
Neste caso, confesso, que o gozo da espera é meu.

Abraço.

PiresF disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PiresF disse...

LouLou (Casa de Passe),

Ao contrário do que inicialmente disse, constato depois de nova leitura, que nada tenho a responder. Aquele, “e a ti também” confundiu-me.

Sabes, as questões reactivas são de difícil resolução, talvez porque, entroncam na reflexão e na lógica interna do autor e, assim, se cria campo para a dúvida legitima e também do fundamento em exercê-la.

De tanto querer ser inteligente ou mostrar que o é, o ser humano se torna apenas mais burro!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Piresf
Interessante este teu desabafo-reflexão.
Não sei bem o que é a mentira e o que é a verdade. Como também não sei do que ambas são compostas nem a sua temporalidade.
A verdade é assim para mim o que eu acredito naquele instante sempre com a convicção de que tudo pode ser diferente do que eu acredito.
Abraço

heretico disse...

as palavras são as máscaras que nos revelam.

por vezes as máscaras das máscaras, como uma caixinha chinesa. ou um jogo de espelhos que nos devolve sempre a mesma imagem...

excelente. do melhor que tenho lido.

abraços.

PiresF disse...

Silêncio Culpado,

Para começo, agradeço a lucidez do teu comentário que, de tão lúcido, me leva a reflectir sobre o que dizes.

Ora, pondo a tónica da temporalidade e seguindo-te portanto, podemos entender que, dependendo da circunstancia, a mentira pode até ser apreciada. Explico: em política, a mentira, se usada como instrumento estratégico para proporcionar melhor vida aos cidadãos, pode até ser muito apreciada e, nesse caso, a verdade pode até ser um efeito contrário, logo, se não tivermos em consideração a descrença, face á mentira banalizada de que Sócrates é bom exemplo e no caso dele a verdade já é mentira, esta pode até ser considerada como um comportamento tão normal como o de pugnar pela verdade e, no entanto, a base de qualquer relação tem de assentar na confiança, ou seja, a aceitação da verdade ou da mentira, depende, não raras vezes, da circunstância.
Outro exemplo: é suposto que uma fotografia represente a verdade, mas, muitas das fotografias que admiramos pela sua beleza e que têem a enorme virtude de nos transmitir o belo, são ensaios tão bem montados que ao deturparem a verdade acabam por ser mentira, da mesma forma que, hoje, muitas das palavras certas no convívio com outros -e neste caso a blogosfera é excelente exemplo, são mentira.
Poderia continuar por aqui com o exemplo daquele filósofo que dizia: “toda a verdade se torna falsa a partir do momento em que nos contentamos com ela”, mas isso dava outro post e bem maior que este.

Fico-me por aqui, com um sincero agradecimento e um abraço.

PiresF disse...

Herético,

Mas será que revelam mesmo? Não serão elas as máscaras sobe as quais nos escondemos?
Olha, eu já não afirmo nada, mas remeto-te para a resposta/reflexão que dou à Silêncio Culpado.

Agradecendo, claro, as tuas amáveis palavras.

Um abraço.

biazinha disse...

JAJAJAJAJAJAJAJAJA!
Eu sou uma alentejana vivendo no Minho pra ficar perto do meu mano lenhador e do meu outro aristocrata...eu como muito,então eles têm que me sustentar...hahahahahaha!

Beijos.

biazinha disse...

Vou postar no domingo um poema de humor e a fotografia que o ilustrará será de um grupo de dança do alentejo...não tem ninguém sorrindo...eita povo sisudo...hahahahaha!
Acho que foi por isso que mudei de lá...JAJAJAJAJAJAJAJA!
BJOS, TIOZÃO.

PiresF disse...

Tá explicado. Uma carioca alentejana a viver no Minho. Bem, espero que seja pelas bandas do Gerês, aquilo é lindo.

Qual povo sisudo, menina… estão a trabalhar e quando se trabalha não se brinca.
Como nós dizemos; trabalho é trabalho e conhaque é conhaque.
Percebeu seu diabrete?

Beijo, sobrinha carioca alentejana a viver no Minho.

biazinha disse...

hahahaha...mas eu amo o alentejo..juro!
Qdo tu vires a foto da qual falo vais entender...rsrsrss.

PiresF disse...

Tudo bem, domingo será dia de peregrinação ao teu blogue.

isabel mendes ferreira disse...

então...que o tempo deixe cair as máscaras. Pena que algumas já estejam tão de cimento armado que nunca deixem vir à face a verdadeira face de quem para se acreditar se vista e re.vista de muitas faces...:)

____________________a Net é uma capa que mal disfarça (para quem se der ao in.glório trabalho de tentar ver) muita frustração e muito mal.ser.

____________________falta ainda muito tempo de crescer. de saber alinhar na alma as linhas com que se tecem a dignidade interior...
________________coisas. que este seu Post reduz a uma inequívoca certeza: só pode quem é!
Só é quem pode.

.

saio.

fora deste "tempo" de temporais de apenas neve. redutora. frágil. e esquiva.

.
desejo.Vos aos que aqui passam e comentam e aos que não comentam aqui mas adejam com asas nocturnas, o melhor... que saibam e possam...neste tempo de tempo quente.
_____________________

um abraço J.
.
e boas férias.

isabel mendes ferreira disse...

e Casa de Passe;

__________________

pois . a solidão...dos desamparados dos esquecidos dos ostracisados dos sós na multidão se erguem nus contra todos os ventos...

pois..

e não seremos todos uma ilha?
à procura do tesouro maior que é a solidariedade?

:)

a pergunta que não chega a ser que deixou lá em cima nem sequer é para mim. antes uma "achega" que chegou certa e atempada. como outra coisa não seria de esperar...vindo dessa Casa.
que utilizando um discurso metafórico, post após post, nos vai re.questionando sobre as várias "portas" da grande Casa.

__________________beijos.

isabel mendes ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
hora tardia disse...

errata...Ke koisa...algures falta um "que"....


desculpas.


deve ter sido da brisa. quente.


:)


"dos desamparados dos esquecidos dos ostracisados dos sós na multidão "que" se erguem nus contra todos os ventos..."

_______________________.

camila disse...

qntoos comentss
parabens

passa laah?
http://imensidadx3.blogspot.com

Graça Pires disse...

Cheguei aqui através do Piano da Isabel. Gostei deste espaço. Voltarei mais vezes. Um abraço.

audrey disse...

diz-me só...... não estás doente, pois não?

abraço

forte

(uma sem rosto)

Madalena disse...

O debate está interessante mas não vou entrar. Fico-me pela leitura de um texto excelente, a resmorder cá por dentro se concordo ou não mas tanto faz, porque o que ímporta é cristalizar o momento pela arte. O lado do espelho de quem olha é que faz as verdades e as mentiras.

Beijos e Parabéns. :)

sa morais disse...

Voltei e voltei logo com estardalhaço... Digamos que cortei relações com um membro do Círculo por achar a conduta deste... digamos... inadequada.

Fiquei mais próximo de bradar o tal: orgulhosamente sós! Mas ainda não! :)

Quanto ao que vais escrevendo por aqui... aturdido é como fico. Um rio a fluir para o mar, meu amigo!

Abraço!

PiresF disse...

Y,

Compreendo-te, mas, ainda assim, acrescento que nem o gesto é isolado, está carregado de simbolismo e a utopia não é exclusivo de ninguém.
A partilha é comunhão, é dar aos outros aquilo que era só nosso, aquilo que nos vai na alma, no coração, nos sonhos. E sei que partilhas para além do reflexo das palavras, com pluralidade até.
Os matemáticos é que dizem, creio que por convenção, que qualquer número elevado a zero é um, embora, às vezes, a matemática seja uma metáfora numerológica do universo.

Deixo-te com um poema do Raul de Carvalho.

O medo habitava o medo
E o homem,
Com tantas razões que tinha,
Para ter medo,
Graças à sua coragem,
Deu um pontapé no medo.

Beijo, Y.

PiresF disse...

Camila,

Passei sem me apetecer comentar e, quando assim é, não o faço.

Fica o meu pedido de desculpa.

Abraço.

PS: voltarei em dia melhor.

PiresF disse...

Graça Pires,

E não podia ter vindo por melhor mão.

Obrigado.

Abraço.

PiresF disse...

Audrey,

Se não levarmos em consideração, uma pequena e chata constipação de verão, não.

Abraço, mulher sem rosto.

PiresF disse...

Madalena,

Quando escrevemos, transpomos para o papel aquilo que sentimos naquela altura, e isso surge em tudo o que nós dizemos depois.

Abraço, Madalena, bom ver-te por aqui.

PiresF disse...

Sá Morais,

Não consigo descobrir com quem ou porquê. Enviei-te mail.

Grande abraço.

PS: Nunca te deixarei aturdido, mas obrigado pela generosidade.

isabel mendes ferreira disse...

para ser cinquenta!

:)



"Deu um pontapé no medo."


e na matemática.

e na geografia


e na filosofia.


voltou.se de costas para o espelho.

e esperou o fim do dia.

e soltou a música.


e cruzou o triangulo da utopia...:)


_____________________

e vou.
.


desejo um tempo feliz. onde as máscaras possam revelar o outro lado.
~
que em todos habita.

PiresF disse...

E, tem prémio. Já agora duplo. :)

Pelo numero e pelo comentário. Excelente!


Y, embora a tentação de te dar a última palavra seja grande e, neste caso seria até fácil, ainda se me oferece dizer o seguinte que, também sei, não te importarás.

Creio que precisamos de uma ética da responsabilidade solidária, uma ética que tenha em conta a diferença para promover a partilha no avaliar das consequências e das decisões que orientam a acção. Precisamos de nos abrir à análise e avaliação dos contextos.

Boas férias, Y
Bom regresso, Y.

Que o fulgor venha contigo…

Enorme abraço.

Anónimo disse...

:)


prontoS....Vê-se logo que estou de partida....nem me deixa ter a última palavra.

eu bem queria ser fulgor, mas a ética solidária também foi de férias para parte incerta . e assim des.fulgorada (passou a existir. o neologismo) e só solidária com a ida para parte incerta, despeço-me eticamente
segura das consequências decisórias...(ih ih ih)....

acção perdida dentro de um clique.

e do mais levo o contexto. é tempo de ida. análises para depois.
______________

beijo...:)


Y.

isabel victor disse...

«Plonger au fond du gouffre, Enfer ou Ciel, qu'importe?
Au fond de l'Inconnu pour trouver du nouveau!»

Baudelaire, Le voyage

_________ e ainda Baudelaire ...

"fruir a multidão é uma arte ", é "o gosto do travestimento e da máscara, ódio do domicílio e a paixão da viagem ".

______________

O dilema moral da Pessoa e da Persona ...

transvestir-se é a arte de vencer o tédio, de superar a melancolia


... como quem fala consigo mesmo ao espelho: "Você, só você me reconheceu.": "Eis-me, totalmente parecido consigo, como você vê"

( Baudelaire em Les foules ).

__________

As pessoas procuram mais o re.conhecimento do que o conhecimento. Conhecer é viajar no desconhecido. Paixão. Vertigem ... " Au fond de l'Inconnu pour trouver du nouveau "


Só o Poeta goza do privilégio de ser ele próprio e outro, ao mesmo tempo.


Essa é a liberdade dos poetas ...


________ Abraço-te Poeta Piresf *



iv

Anónimo disse...

:))))))))))))))))


este sorriso é para a IV.



desculpe J.



beijos.

para Poetas!



y.

isabel victor disse...

:))

Sentada a Sul dos astros ...

espreito tranquila o "espreitador"


colho o beijo de Y. Arte !


Deixo outro ao Piresf_____________________________________________________ e retiro-me ... para um gaspacho ao pôr-do-sol



iv

Frioleiras disse...

Depois de ter passado um dia com Amigos, (de carne e osso), depois de ter chegado a casa já sem os Amigos (de carne e osso),

pergunto-me

porquê a net,
porquê os blogs...

verdades ou mentiras são uma brincadeira, ou um jogo, ou um diário ou um passatempo........

Tens razão espreitador

mas.........

Quem não mente hoje, quem não se esconde em máscaras, brincando neste mundo global em que muitas vezes o jogo da mentira acaba por ser um jogo de máscaras, de Carnaval.

Dantes, havia Carnaval, Natal, Aniversários, Páscoa, férias grandes, ideologias, paixões por qualquer coisa, lutas por qualquer coisa, etc etc

Agora?

jornais? revistas? TV?

livros e música... sim

E o resto ? o lúdico, onde para?
o baile, a dança, os sítios para dançar alegremente... onde pairam?

O sair à noite despreocupadamente, sem medo de assaltos, a pé, nestas noites bonitas, onde para? O ir ao cinema onde para (vazios... vazios...)

um mundo oco vive-se... agora que todos somos tb meio ocos........

pentelho real disse...

é, por vezes, a mentira uma ânsia de outras verdades...

talvez...

PiresF disse...

Y,

Ainda hás-de ter estátua na blogosfera.

:)))))

PiresF disse...

Olá IV,

Nada mais apropriado que um mestre do simbolismo como é Baudelaire.

E a tudo respondes.
Mas IV, fizeste-me rir com essa do poeta, francamente. :))))
Pronto, somos amigos, mas não havia necessidade.


Não foi Baudelair que disse: Quem não souber povoar a sua solidão, também não conseguirá isolar-se entre a gente.(?)

E, disse ainda:

«As ilusões», dizia-me o meu amigo, «talvez sejam em tão grande número quanto as relações dos homens entre si ou entre os homens e as coisas. E, quando a ilusão desaparece, ou seja, quando vemos o ser ou o facto tal como existe fora de nós, experimentamos um sentimento bizarro, metade dele complicada pela lástima da fantasia desaparecida, metade pela surpresa agradável diante da novidade, diante do facto real».

Charles Baudelaire, “Pequenos Poemas em Prosa”


PS: Espero que o gaspacho (belhec…), estivesse a teu gosto. Sim, não precisas de me dizer que no verão é uma delicia, mas este meu gosto é assim, tal como, com os cogumelos e as ostras (+ dois belhecs) e outro para o caviar. (gaijo estranho, este) :)

Enorme abraço, IV. Gostei aí da conversa. Sempre que quiserem, já sabem, eu sirvo o cafézinho. :)

PiresF disse...

Frioleiras,

Como não te dar razão… sim, é toda essa amálgama também.

Mas deixo-te com um trecho, que por vezes me faz reflectir, escrito pelo violoncelista Pablo Casals

" Eu estou sempre a renascer.
Cada nova manhã é o momento de recomeçar a viver.
Há oitenta anos que eu começo o meu dia da mesma maneira - e isto não significa uma rotina mecânica, mas algo de essencial para a minha felicidade.
Eu acordo, vou para o piano, toco dois prelúdios e uma fuga de Bach. Estas músicas funcionam como uma benção para a minha casa.
Mas também é uma maneira de retomar o contacto com o mistério da vida, com o milagre de fazer parte da raça humana.
Mesmo fazendo isto há oitenta anos, a música que toco nunca é a mesma - ela ensina-me sempre algo de novo, fantástico, inacreditável."


Um abraço e os meus agradecimentos pela visita e pelo comentário.

PiresF disse...

Pentelho Real,

Pois, talvez... e por esse talvez, decidi procurar o responsável e não estou seguro de o encontrar.
Talvez se me olhar no espelho…

Abraço.

Limpa o Pó disse...

unhh! !!!

lena disse...

estive na Isabel, a menina do piano e segui o rasto, acabei por entrar e lê-lo

li para reflectir, o titulo só por si diz muito "A Net, esse alter que assoma, distorcendo e invertendo a realidade para a tornar mais verdadeira."

dá a sensação de um lugar mascarado, onde o que se escreve não é, ou é com outra conjugação

não sou poeta, não sei escrever, não sou letrada, apenas leio e brinco com as palavras que me dão prazer

a partilha é saudável, na net ou fora dela

gostei de o ler nessas "mentiras" verdadeiras ou meias verdades

são momentos únicos que deixamos registados,

mas sei que não sei ser poeta

acabei por gostar de o ler, tem instantes que arrepiam, que fazem pensar e meditar

foi bom ter passado por aqui para o ler

um abraço

lena

biazinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
biazinha disse...

Sem pretensões filosóficas, hoje fiz minha homenagem aos meus ex-vizinhos alentejanos.
Beijos, tio.

PiresF disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PiresF disse...

Bia,

Lá fui, como prometido.

Beijinho, sobrinha carioca alentejana que vive no Minho, a expensas de seus dois irmãos.

PiresF disse...

Lena,

E fico agradecido pela visita, por a ter aqui e por ser via Isabel, uma muito querida amiga.

E não, Lena, não escrevo para os letrados, não tenho essa pretensão, simplesmente, há dias em que tudo se encaixa e então escrevo. Se for lido, tanto melhor. Se alguém se reconhecer no que escrevo, óptimo. Para além disso, pouco mais há a dizer.
Este post não pretende debater nada, não passa de mais uma reflexão pessoal num momento particular que, a Isabel, com a sua habitual generosidade, decidiu debater e assim enriquecê-lo com as suas palavras que foram seguidas de outras.

É assim a Net; amarga e deliciosa, estranha e amiga, verdadeira e mentirosa… Como a vida, afinal.

Abraço, Lena.

Anónimo disse...

o tempo é o "arrumador" das verdades e das mentiras....:)


.


beijo. J.


y.

isabel victor disse...

Tudo é ilusão. Tudo é construção. Ou não será ?

As verdades " arrumam " e as perguntas desarrumam ...


Hoje apetece-me desarrumar tudo!



(mas obrigada pelo " cafézinho ". Sabe tão bem ... entre amigos)

PiresF disse...

Y e IV,

Mas vocês combinam vir aqui juntas? :)))))

“o tempo é o "arrumador" das verdades e das mentiras”

Grande frase, Y. Grande Verdade.

E, IV, tudo é de facto construção. Mesmo quando se desarruma tudo, construi-se algo diferente.
Quantas vezes é disso que precisamos e falta-nos a vontade (coragem?).

Grande abraço, IV.

PS: o cafézinho era só um pretexto, importante é estar com os amigos, como bem sabes.

PPS: desculpem juntá-las na resposta, mas os amigos juntam-se sempre que a vontade quer.

Jorge P.G disse...

Meu caro Pires F:

A mentira, a verdade, são momentos de passagem no tempo. E não apenas de quem escreve na net, ou lê, mas do mundo que nos rodeia. A cada instante da nossa passagem pela vida mentimos quando reprimimos o mais pequeno detalhe do nosso pensamento. Fazêmo-lo por pudor, por convicções religiosas, por imposições sociais, por repressões de toda a ordem.
E já nem nos apercebemos, tantas vezes, dessas mentiras que tomamos por verdadeiros desígnios da expressão da nossa vontade.
Verdade, mentira... a verdade mais não será do que um momento verdadeiro do falso?
Que sei eu, afinal? o que sei ou o que julgo saber?

Um abraço, meu caro.
Boa semana.
Jorge P.G.

casa de passe disse...

hoje li, acompanhada das minhas amigas.
Li Anais Nin.
Mentia ela?

abra�o
LouLou

isabel victor disse...

"Nesta direção", disse o Gato, girando a pata direita, "mora um Chapeleiro. E nesta direção", apontando com a pata esquerda, "mora uma Lebre de Março. Visite quem você quiser quiser, são ambos loucos."

"Mais eu não ando com loucos", observou Alice.

"Oh, você não tem como evitar", disse o Gato, "somos todos loucos por aqui. Eu sou louco. Você é louca".

"Como é que você sabe que eu sou louca?", disse Alice.

"Você deve ser", disse o Gato, "Senão não teria vindo para cá."
Trecho do livro 'Alice no País das Maravilhas'


___________ What a Wonderful World ! :))


...


Adorei



Bj*

iv

isabel victor disse...

My Wonderful World Blog !

Queria eu dizer ...


louca


iv

PiresF disse...

Jorge,

Por isso gosto tanto da frase Agostinho que encima este blogue: A liberdade só existe quando todos os nossos actos concordam com todo o nosso pensamento.

Abraço.

PiresF disse...

LouLou (Casa de Passe),

Presumo que a pergunta seja para a Y, e também que falas do diário que, saberás, começou por ser uma carta nunca enviada a seu pai, por quem tinha fascínio e simultaneamente terror, e se foi prolongando até se tornar diário.

Mas, ainda assim, en passant, a minha opinião:

Sim, mentia! Resta saber o quanto e a importância de.

Basta o sentido estético, para alterar o pensamento no momento de o passarmos à folha branca, ou como dizia Anais Nin: “A origem da mentira está na imagem idealizada que temos de nós próprios e que desejamos impor aos outros”.

Abraço.

PiresF disse...

IV,

Só tu… as coisas maravilhosas de que te lembras.
Nunca me ocorreria associar esse trecho de tão bela história.

ai, ai… há gente inteligente neste wonderful world blog.

Adorei, adoro loucos… :)))

Enorme abraço, IV.

sol poente disse...

Onde começa a mentira e acaba a verdade? Ou vice versa? Será que os olhos distinguem o que vêem daquilo que queremos ser? Não somos nós actores em que os papéis procuram responder às expectativas? Há quem minta de forma grosseira. Mas será que não mente quem não quer mesmo mentir?
Abraço

Anónimo disse...

ando de blogg em blogg

a vida é um peso insuportável

todos coçam o umbigo

e a única coisa que quero é que me digam qual o modo mais fácil de acabar com a vida!

não tenho coragem!

e queria , queria tanto , não levar mais de um dia a morrer!

ajudemmmm-me!



coisinhosemnome

sinhã, a. disse...

a sabedoria do trigo novo. :-)

Bill disse...

Então... 3 anos...

Que sejam tantos outros, bons assim, cheio de verbos e poesia.

Abraço e ótimo fim de semana grande amigo.

[s]s

RESSACA disse...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

mié disse...

Vim para te deixar um beijo

e para agradecer as duas horas que gastou connosco e pelas palavras que nos deixou. Fiquei, ficamos muito contentes, especialmente vindas de si.

Ah..os pés, obrigada :))

Um beijo

grande

Obrigada pelo limk.

mié disse...

...oops link.

Limpa o Pó disse...

misunderstood !

Klatuu o embuçado disse...

A lei deveria ser: nunca vender um PC sem um livro de instruções... e um desinfectante.

Abraço.

Elenilson Nascimento disse...

Olá, estou aqui para convidá-lo a conhecer a LITERATURA CLANDESTINA:
http://literaturaclandestina.blogspot.com/
Conto com a sua presença por lá . Um abraço Elenilson

lisse disse...

Vim confessar que costumo "espreitar" e sair silenciosamente.
Gosto dos temas e da forma poética como são escritos.
Este é um lugar para sentir e pensar. Ás vezes, um lugar para incomodar... como e com as verdades.
beijinho
e seguramente voltarei

Anónimo disse...

número redondo.

90.

muito feminino.


_______________.

beijooooooooooooooooooooooooooo.



y.

Anónimo disse...

e que pena eu não ter um livro de instruções....nem um desinfectante.


fico apenas com a penumbra que é dela que melhor "extraio" a visibilidade.

a noite rasura os fúteis contornos e devolve à sua pequenez a grandeza dos gestos inconsequentes.

e as máscaras vai caindo. uma a uma. até só restar o osso.
escultura plena do ser que é. sendo sem querer ser.

mundo louco ou apenas simulacro de.

o da net. de plumas de aço e outras tantas de vento. que passa. e só deslumbra os que se prestam ao deslumbre.

enfim....digo eu que me desdigo desligada que estou das rédeas das vaidadezinhas.


beijo J.

sim.
beijo. e café. e chá. montanhas dele. podem ser as que "seguram" o deslizar do rio Li.


y.

Anónimo disse...

errata:


"e as máscaras VÂO caindo".


__________________.


(definitivamente o "verbo" anda às avessas comigo).

:)



y.

Nina disse...

Recordar-se é sempre uma mentira, a mentira que faz parte de tantos aspectos da nossa vida...

É a poesia da vida, a arte de viver e encarar o dia-a-dia, sem sumir, sem morrer, sem deixar de ser vivo e pul-san-te, negando a passiva verdade do cotidiano...

(Tarde da noite, muita, muita coisa na cabeça que deixa hoje de estar de férias e volta a rotina. Desesperadora, mas necessária - e até desejada.)

Saudades de suas palavras, que tiram as minhas da reta, que reordenam meu senso crítico, a minha visão do hoje e d'eu mesma. E me deixam assim, com vontade de ficar calada e fazer poesia!

=*****

Anónimo disse...

e.

hoje é dia de festa (lá lá lá)...eu sei que detesta....:) mas faço questão de :


P A R A B É N S a você...nesta data querida....oh "cristalino e puro"....:)

e sim o PIRESF faz anos!!!!!

ora viva.

há café? conhaque? charutos? cigarilhas? água de picos? ah bom...bem me queria parecer. e já agora tem bolo? em forma de?

raios...não adivinho...:)
be ij oS.....

________________________.

e que a vida lhe seja uma taça de cerejas....com mar ao fundo.

_____________________y.

Anónimo disse...

"comi um r às cigarrilhas ali em cima"....

tem sempre de haver errata..:( já começa a ser hábito....:)

e


re.digo: Plim. PARABÉNSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!!!!!

lisse disse...

Vou entrar e mascarar-me de convidada.

Se não houver bolo que haja um sorriso.

Se o tempo é do reinado da mentira, que o dia seja luz e verdade.

Se o frio e o cinismo gelam os corações que os afectos os devolvam ao calor e à vida.

Parabéns pelo dia de hoje!
Parabéns pela pessoa que é!

O Puma disse...

COMO EU O COMPREENDO

A ESCREVER SÓ ÀCERCA DO QUE ESPREITA

aprecio o modo como amamenta os seus textos

vou tentar de novo

mié disse...

Ohhhh....fez anos ontem!!!

já não deve restar uma fatia de bolo mas ainda dá para deixar um beijinho de parabéns

e desejo de


muitos risos e gargalhadas.

e deixo mais um beijo

e vou, estou

no Tempo de Janela que o tempo não dá pra tudo :))

PiresF disse...

Minhas amigas, meus amigos e restantes visitas, não levem a mal não vos responder. Acontece que, entrei de férias, coisa que durará até meio de Setembro e não tenho Net (este comentário é uma excepção).

Fica um sincero agradecimento a todos os que comentaram e um beijinho às meninas que por intermédio da malandra da Y, souberam e me deram os parabéns. :)

Obrigado.

Anónimo disse...

CEM:



.


boas férias!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.


.



y.

Maite disse...

Caro PiresF

Parabéns por mais um aniversário :)

Um abraço e boas férias

Meia Lua disse...

:) dizem que a diferença entre a verdade e a mentira é que a mentira leva-te longe... mas não te permite voltar...(como sempre, grandes textos)
Beijinho grande*

Klatuu o embuçado disse...

Parabéns, um estreito abraço e boas férias, para ti, a morceguinha e demais família.

tb disse...

a verdade e a mentira... interessantes conceitos mutáveis a cada segundo, ou lado da vida...
Tudo de bom e espero a volta. :)
grande abraço

legivel disse...

Parabéns pelo post sobre a "verdade da mentira" ou "das máscaras que nos descobrem" e pelo aniversário.

Vou continuar (e espero que tu também), pois claro! independentemente do ritmo, pois ganhei-lhe o gosto e quem corre por gosto não cansa.

abraço.

Sílvia disse...

Soberbo...

É difícil eternizar momentos sem recurso à pintura ou fotografia e ser-se fiel a eles...


Sílvia

Joana Dalila Santos disse...

Beijo*

Fénix disse...

Na Internet as pessoas podem ser quem desejarem, mostrar o que quiserem, ocultar o resto. No entanto, por mais que se mascarem, dentro delas sabem que não são mais do que são, por mais que tentem, e que mesmo mentindo sem parar, a mentira nunca se torna verdade.

Parabens pelo post!

isabel victor disse...

Parabéns :))

Atrasados, mas sinceros ...


Abraço Lusófono


iv*

Nelita disse...

net...esse teatro da vida... na minha opinião ...n há verdade , e provavelmente nem mentira... teatro... simples...
bjitoooooooooo

sa morais disse...

SPOOOOOOOORTING!!

Mais um canecão, amigo Pires!

Abraço!

Lyra disse...

Voltei de férias e vim feliz!
Há sol dentro de mim
Respiro todas as cores
Há Verão, há flores
Como é bom sentirmo-nos assim!

E é bom voltar a este espaço.

Aparece!

Um grande beijinho e até breve.

;O)

isabel mendes ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

.



.




.pois.



______________________.


boas férias.


y.

JOY disse...

O Poder da mentira é o de dizer a verdade !!!
Acho esta frase poderosa e terrivelmente verdadeira .

JOY

luzdeluma disse...

Dizem que para a mentira se tornar verdadeira, basta acreditarmos nela. O instante anterior não volta mais. Seria uma grande mentira? A existência por si é uma mentira? Onde chegaremos.
Pires, paguei o meme que passou-me. Eu demoro mas não falho! (rs*) - veja
http://tinyurl.com/65f3po
Bom fim de semana!! Beijus

isabel mendes ferreira disse...

j.



OBRIGADA.



_____________________:)

isabel mendes ferreira disse...

estou aqui. sem capas nem máscaras.

a partir. de novo.


hei de regressar.



deixo uma cesta.

Sill Scaroni disse...

... é, na Internet vive a bela e a fera.
Maravilhoso o teu blog.

isabel mendes ferreira disse...

saudade!



.




__________________.

isabel mendes ferreira disse...

obrigada J.


não é verdade. ambos o sabemos. :)


mas claro que gosto de acreditar que é....:)


são os seus olhos que assim insistem em ver.ler.


e depois? que interessa não é?

a cada um a sua leitura. o original é um espinho na garganta.

:)


beijo. grato pela companhia. muito.

sa morais disse...

Epá, Pires! Deixa lá as férias! Já não te chega? :) Vai para fora, mas cá por dentro.

Abraço!

tb disse...

Estou como diz o Sá: não te chega já de férias?!
Volta lá a dar um ar da tua graça. :)
beijão

isabel mendes ferreira disse...

pois eu....sempre parca de originalidade subscrevo a TB e o Sá Morais.
!!!


disse. re.disse.


(gaita)....


e pronTOS!

_______________beijo.

Nogs disse...

Ora aqui está um post muito interessante.

A verdade muitas vezes, sabes, mistura-se com as nossas ilusões também... E aí é que residem muitos problemas...


Beijooo

Nogs disse...

Ora aqui está um post muito interessante.

A verdade muitas vezes, sabes, mistura-se com as nossas ilusões também... E aí é que residem muitos problemas...


Beijooo