Yell Shares Rise on Renewed Speculation About Bid by Google


Jan. 11 (Bloomberg) -- Yell Group Plc, the publisher of the U.K.'s Yellow Pages phone books, had its biggest gain in London trading in a month on speculation about a bid from Google Inc.
Yell rose as much as 4.4 percent, the biggest increase since Dec. 10. The stock climbed 5.50 pence, or 1.7 percent, to 331.25 pence at 8:37 a.m. in London, valuing the company at 2.6 billion pounds ($5.1 billion).
``The rumor that Google may bid for Yell has been around before, and I'm not surprised to hear it has surfaced again,'' said Jimmy Yates, a London-based trader at CMC Markets. ``Yell has lost almost half its value in the last 11 months and certainly looks more attractive now as a takeover candidate.''
The Independent newspaper in the U.K. reported today that a ``market source heard talk of a 500 pence-per-share bid'' for Yell by Google. Spokespeople for Yell and Google couldn't be reached immediately to comment.
Yellow Book, the largest independent yellow pages publisher in the U.S., accounts for about half of Yell's sales. Yell, which was spun off from former phone monopoly BT Group Plc in 2001, competes with phone companies such as AT&T Inc. and search engines including Google.


Será que a potencial aquisição da Yell - Páginas Amarelas do Reino Unido pela Google, deve preocupar os trabalhadores das Páginas Amarelas de Portugal –uma participada da Portugal Telecom (25%) e da World Directories (75%)-, ou deve ser encarado como uma esperança?

Lembramos que, nos últimos anos, devido à desmaterialização do produto em papel (90% da facturação), pelo maior acesso que empresas e famílias vão tendo à internete (embora o portal das pai (http://www.pai.pt/) se destaque com um serviço de excelência no índice da MarketWare, não vai além dos 10% de facturação), a perda de influência da PT no mercado com milhares de assinantes a mudarem para outros operadores (a lei que rege as telecomunicações, exige um serviço universal e obriga as Páginas Amarelas a distribuir dados e informações de todos os operadores), o desinvestimento por parte do meio empresarial neste tipo de publicidade e, o “despedimento” negociado de uma centena de trabalhadores, se prepara a sua venda.

A Yell, controla as Páginas Amarelas dos Estados Unidos e desde 2006 também as de Espanha.

2 comentários:

Amilcar da Silva disse...

Parece que se confirma a partir de hoje estão em movimento mais de cem despedimentos nas Páginas Amarelas SA

PiresF disse...

Sim, mas com data marcada para Outubro de 2010, segundo me foi dado apurar.