Os Candidatos

No Ultimatum de Fernando Pessoa, para além de outras verdades que se poderiam transpor para a actualidade, tem esta “reflexão” que vem a propósito das presidenciais:

“Proclamem bem alto que ninguém combate pela liberdade ou pelo direito.
Todos combatem por medo dos outros! Não tem mais metros que estes milímetros a estatura das suas direcções!”


Se nós olharmos para os nossos candidatos presidenciais, veremos que nem um, – um só – se candidatou pelos motivos correctos, quer dizer: nenhum deles se candidata para. Todos se candidatam contra.

Mário Soares – Por Sócrates achar ser o melhor candidato para combater Cavaco, e também por querer repetir dez anos depois a proeza de o derrotar.

Jerónimo de Sousa – Para não deixar o manhoso Soares avançar sozinho, e todos sabemos que desistirá a favor do candidato da esquerda que passar à segunda volta.

Manuel Alegre – Porque o Soares foi filhodaputa para ele.

Francisco Louçã – Candidata-se contra todos, porque o bloco é a oposição em movimento.

Cavaco Silva – Porque a direita após a derrota nas legislativas, precisa desta vitória sobre a esquerda, custe o que custar.

Todos eles se candidatam contra alguém, logo, candidatam-se pela negativa, e Portugal precisa urgentemente de um candidato, que se candidate para, por algo, pelas ideias, pela esperança, pelo futuro.

Por isto, a actualidade do que Pessoa disse em 1917.

12 comentários:

Intervencionista disse...

A mim parece-me que F.Pessoa está cada vez mais actual... quererá isto dizer que estamos a fechar um ciclo ?
É o Apocalipse que ai vem ?

pedro oliveira disse...

Soares nunca ganhou eleições a Cavaco. O máximo que consegui foi enquanto presidente da república chateá-lo com as presidências abertas (onde denegria o Primeiro-ministro, capitalalizando descontentamentos)e com o célebre "direito à indignação".

pedro oliveira disse...

Errata: capitalizando

Rui Martins disse...

Hum...

Falta aí o José Maria Martins...

Será este post a preparação de um outro de apoio ao advogado do Bibi?

PiresF disse...

Nuno!
Pessoa é sempre actual e podes descansar que o Apocalipse não vem, mas existe um ciclo que precisa de ser fechado, já há muito.

PiresF disse...

Pedro!
Ganhou, ganhou, não directamente, mas ao empenho que Cavaco pôs nos seus candidatos: 1º mandato – Freitas do Amaral, 2º mandato – Basílio Horta e depois como referiu, em 93 o ataque frontal ao Governo com as presidências abertas.
Lembre-se que no 2º mandato em 91, ele concorreu contra o Basílio Horta e ganhou-lhe à primeira volta com uns retumbantes 70,4%

PiresF disse...

Meu amigo Rui!

Eu sei que estás a brincar, pois sabes o quanto aprecio tal personagem, mas quem te ler poderá pensar que é verdade, logo, torna-se necessário aqui e agora, dizer alto e em bom som, que jamais em tempo algum eu apoiaria tal personagem.

Cristina disse...

é tão ridiculo, será que alguma vez esteve nas suas cabeças projectos para o um país melhor??
tenho duvidas, sabes??chera tudo muitissimo a luta pelo poder, nua e crua :(
Pessoa, sempre actual.está sempre aí ao lado:))
beijinho

Cristina disse...

errata: cheira

Poliana Pasa disse...

O Brasil tem uma diferença: todos os candidatos são farinha do mesmo saco. Todos que já presidiram o país vêm de um mesmo passado, de mesmas ligações políticas. O único do contra, de esquerda, que quebrou o padrão, agora nos decepciona.

PiresF disse...

É verdade Riquita, é a luta pelo poder que sempre os tem movido, e cada vez mais isso se evidencia.

PiresF disse...

Poliana! Olha que aqui não é muito diferente. Em relação à referência que fazes ao Lula, é verdade que ele decepcionou muita gente que confiava ter finalmente alguém que podia ajudar o Brasil a sair da situação caótica em que se encontra, mas ainda não foi desta, infelizmente.