Acontecimento cultural do ano


Na ocasião, será igualmente apresentada, por Jorge Telles de Menezes, a obra "A cada instante estamos a tempo de nunca haver nascido", de Paulo Borges (colecção NOVA ÁGUIA)

Lista completa de lançamentos:
http://www.novaaguia.blogspot.com/

FAÇA PARTE DESTE PROJECTO. ASSINE A NOVA ÁGUIA:
http://www.zefiro.pt/novaaguia


Como é sabido, A Águia foi uma das mais importantes revistas do início do século XX em Portugal, em que colaboraram algumas das mais relevantes figuras da nossa Cultura, como Teixeira de Pascoaes, Jaime Cortesão, Raul Proença, Leonardo Coimbra, António Carneiro, António Sérgio, Fernando Pessoa e Agostinho da Silva.
A NOVA ÁGUIA pretende ser uma homenagem a essa tão importante revista da nossa História, procurando recriar o seu "espírito", adaptado aos nossos tempos, ao século XXI, como se pode ler no nosso Manifesto.
A NOVA ÁGUIA está vinculada a três entidades : Associação Marânus/ Teixeira de Pascoes (sede Norte), Associação Agostinho da Silva (sede Sul) e MIL : Movimento Internacional Lusófono. Inspirando-se na visão de Portugal e do Mundo de Teixeira de Pascoaes, Fernando Pessoa e Agostinho da Silva, a NOVA ÁGUIA assume-se como um órgão plural.

Tal como n' A Águia, procuraremos o contributo das mais relevantes figuras da nossa Cultura, que serão chamadas a reflectir sobre determinados temas. O tema do primeiro número é "a ideia de Pátria: sua actualidade".
Orgulhamo-nos de ter conseguido o contributo de gente tão ilustre como Agustina Bessa Luís, António Cândido Franco, António Telmo, Ariano Suassuna, Fernando Echevarría, Joaquim Domingues, Manuel Ferreira Patrício, Mário Cláudio, Miguel Real e Pinharanda Gomes, a par de muitos outros.
Para além disso, neste primeiro número poderá ainda encontrar uma série de outros textos, sobre outras temáticas:

NOVA ÁGUIA : ÍNDICE DO PRIMEIRO NÚMERO

- EDITORIAL/ MANIFESTO NOVA ÁGUIA/ ÓRGÃOS
- Manuel Ferreira Patrício, APROXIMAÇÃO À IDEIA DE PÁTRIA
- Pedro Teixeira da Motta, DO RENASCIMENTO DA NOVA ÁGUIA

SOBRE A IDEIA DE PÁTRIA: TEXTOS

Mário Cláudio, DA PÁTRIA
J. Pinharanda Gomes, ANAMNESE DA IDEIA DE PÁTRIA
Pedro Brum, PÁTRIA E LIBERDADE
Paulo Feitais, PENSAR A PÁTRIA HOJE: QUE SENTIDO?
Paulo Borges, DA IDEIA DE PÁTRIA AO SENTIDO DE PORTUGAL E DA COMUNIDADE LUSÓFONA
Maria João Frade, SERMOS TUDO OU TODO?
Manuel Matos, A IDEIA DE PÁTRIA ENQUANTO REPRESENTAÇÃO IDENTITÁRIA
José Leitão, UM ARGUMENTO PELA IDEIA DE PÁTRIA
Joaquim Domingues, DIÁLOGO ACERCA DA PÁTRIA
Isabel Santiago, A LÍNGUA COMO PÁTRIA
Fátima Valverde, SONHO, SAGRADO E SILÊNCIO: TRILOGIA PARA UMA NOVA PÁTRIA
António José de Brito: A PÁTRIA: AINDA É POSSÍVEL…
Ana Margarida Esteves, FADO DOS FILHOS DA «DEMOCRACIA DE SUCESSO»?
Sérgio Sousa-Rodrigues, REPATRIAR A PÁTRIA
Samuel Dimas, PÁTRIA E MÁTRIA
Rui Martins, PÁTRIA: ONTEM, HOJE…E AMANHÃ
Rita Cardoso, POX VOP
Renato Epifânio, NOVE NOTAS & UM NOVO PARADIGMA PARA PORTUGAL
Paulo Ferreira da Cunha, REFLEXÕES SOBRE A DECADÊNCIA
Manuel Abranches de Soveral, A PERSPECTIVA DA ANDORINHA
Luís G. Soto, UM PATRIOTISMO PLURAL, LIMITADO MAS COMPROMETIDO
Luís Santos, A LUSITANIDADE NÃO IMPEDE A LUSOFONIA
Lourdes Cidraes, QUE LUGAR PARA OS NOSSOS HERÓIS?
José Eduardo Franco, O MITO DA EUROPA EM PORTUGAL
João Beato, LUSO, LUSÍADA, PORTUGUÊS
Dalila Pereira da Costa, UNIÃO E FUGA À PÁTRIA

SOBRE A IDEIA DE PÁTRIA: POEMAS

De A. Cândido Franco, Alexandre Vargas, Celeste Natário, Dirk Hennrich, Donis de Frol Guilhade, Emmanuel Gatete, Fernando Grade, , Isabel Mendes Ferreira, Francisco Soares, José Florido, Luís Filipe Cristóvão e Manuel da Silva Ramos, Renato Epifânio, Paulo Borges e Augusto Emilio Zaluar (com nota de Rainer Daehnhardt)

OUTROS TEXTOS

Ariano Suassuna, SOBRE AGOSTINHO DA SILVA
Romana Valente Pinho, ANTÓNIO QUADROS: PÁTRIA REAL E PÁTRIA IMAGINÁRIA
Miguel Real, FRANCISCO DA CUNHA LEÃO: PORTUGAL COMO HARMONIZADOR DE OPOSTOS
Renato Epifânio, MIGUEL REAL: UMA OBRA EM TRÊS LIVROS
Paulo Borges, PORTUGAL: MEDO DE EXISTIR OU TRANS-EXISTÊNCIA?

OUTROS VOOS/ OUTRAS VOZES

F. M. Palma-Dias, VIAGEM A TRACEJADO…
Dirk Hennrich, PAISAGEM E PÁTRIA
Doug Tarnopol, ESTE PAÍS [E.U.A] É UMA PÁTRIA?
Sinem Adar, ENCONTRARMO-NOS NO "OUTRO": MEMÓRIA E HISTÓRIA.
Francine Charron, A LUSOFONIA: OBJECTIVOS NOBRES E DESAFIOS DE GRANDE ENVERGADURA

OUTROS POEMAS

De Fernando Echevarría, Renato Epifânio, Paulo Borges, Paulo Brito e Abreu, João Carlos Raposo Nunes, Duarte Drumond Braga, Maurícia Teles da Silva, Esteva de Alba, , Amon Pinho Davi e Vicente Franz Cecim

DA ARCA

António Telmo, À TARDE E A BOAS HORAS

RUBRICAS

COISAS E LOISAS, de Pinharanda Gomes
O ESPÍRITO DOS LUGARES, de Manuel J. Gandra
AS IDEIAS PORTUGUESAS DE GEORGE TILL, de Jorge Telles de Menezes

VOOS TEMÁTICOS

LITERATURA ORAL E TRADICIONAL, de Ana Paula Guimarães
ARTES PLÁSTICAS, de Cristina Pratas Cruzeiro
MÚSICA, de Nuno Côrte-Real
CIÊNCIA, de Rui Martins

GOLPE D'ASA

Agustina Bessa-Luís, O FANTASMA QUE ANDA NO MEU JARDIM

PRÉ-PUBLICAÇÃO

António Telmo, A VERDADE DO AMOR
Paulo Borges, A CADA INSTANTE ESTAMOS A TEMPO DE NUNCA HAVER NASCIDO

DIRECÇÃO: Paulo Borges, Celeste Natário e Renato Epifânio
EDITOR: Alexandre Gabriel/ Zéfiro



18 comentários:

biazinha disse...

Sucesso pra esse projeto!
Beijos.

MiE disse...

Parabéns pelo lançamento da Nova Águia


Muito sucesso.

um abraço

Joana Dalila Santos disse...

Onde é que posso encontrá-la?

hora tardia disse...

hum hum hum.

correndo o risco de ser "derrotada" eu diria que o acontecimento do ano foi hoje....
mas isso são outras "lentes".....

____________________________.

deixo beijo. assim como assim não vá zangar-se comigo...:)


________________________plim? sim?
__________________________.

PiresF disse...

Eheh! Se eu não dissesse “cultural” teria de te dar razão. No entanto, não sairás derrotada, dois tão importantes acontecimentos, podem perfeitamente conviver.

Zangar-me com a minha Musa… como? Impossível!


Uma cesta de…

Lúcia Beatriz disse...

Hoje passando apenas pra mandar-te um abraço. Deixei um recado pra ti no Klatuu.
Obrigada pelo apoio a minha filhota mafarrica!
Beijos.
Lúcia beatriz

herético disse...

os "grandes acontecimentos" estão antecipadamente destinados aos maiores sucessos. eles culturais ou tenha outra natureza.

parabéns. abraços

sa morais disse...

Verei se aparece por Viseu.

Abraço

Oliver Pickwick disse...

Ouvi falar da antiga revista A Águia, como um marco da cultura editorial do seu país.
Por certo um time com tantos nomes, como relacionou em seu artigo, saberá manter viva a aura legendária da velha publicação.
Identifiquei com alegria o nome de um brasileiro entre os articulistas de estreia, o de Ariano Suassuna, um homem que não escreve simplesmente um livro, mas, cria um universo de riqueza invulgar a cada lançamento.
Longa vida para a revista.
Um abraço!

hora tardia disse...

:)

Germano V. Xavier disse...

Reviver é continuar o sonho!

Estou com vocês na luta!

Abraços de sempre, meu caro...

Germano
Aparece...

biazinha disse...

Tio,
eu quero ler a Nova Águia. Será que venderá aqui no Brasil?

Bjuxxx.

(L)

Anónimo disse...

obrigada.

agradeço aqui. que lá me deixaria um travo arquejante.
.


bebo a chuva.
em tragos suaves.

_______________________y.

tb disse...

Um acontecimento que, espero, ajudará a fazer alguma diferença neste país de incultura.
Gostaria de poder ir.
Abraço

Oliver Pickwick disse...

Não se importe com a Biazinha, prezado PiresF. Aqui no Brazil, ao ultrapassar os trinta, você é logo chamado de tio pelos adolescentes. ;)
Um abraço!

PiresF disse...

Mas não importo mesmo, amigo Oliver. Para além de ter idade de tio, gosto que ela assim me chame.
:)

Miosotis disse...

Esplêndida notícia esta que aqui vim encontrar!

Quem se interessa pelas 'Letras', sabe como essa revista foi importante no panorama literário português!

Vê-la renascer é um privilégio! E saber que a ela estão associados nomes como Mário Cláudio ou Pedro Brum [sem querer 'ofender' os outros, estes os que mais leio].
A lista de autores é, de qualquer modo, muito poderosa!

Parabéns!

Sensibilizada pelo olhar em 'fragmentos'!

... já poderá ver as imagens!
Com o browser 'Firefox' eram visíveis! Daí, não ter dado por essa 'falha'. Obrigada pela chamada de atenção!

Alê disse...

Opa!
Ótima dia!
Muita luz!

Beijos