Os números da Greve da Função Pública…

...em nada diferem dos apresentados pelos sindicatos e Governo em novembro no ano passado. O Governo, navegando à bolina da costumeira miserabilidade, avança na insistência de uma adesão de 22% e os sindicatos contra argumentam com uns retumbantes 80%. A guerra do costume, embora, tenham encerrado mais 919 escolas que anteriormente e a Administração Central reconheça que, em relação à paralisação de 30 de Maio último, houve um aumento na ordem dos 45%.
Sócrates, o homem da engenharia mercantil e da megalómana arte dialéctica , lá da India, diz que encara a greve com tranquilidade, e nós sabemos que está para nascer o dia, que um Governo reconhecerá o impacto real de uma greve.

3 comentários:

Bill disse...

"encara a greve com tranquilidade"

É sempre assim... Afinal quem sofre não é o governo.

Quando acontece por aqui, o governo deixa uns tempos para que assim a opinião publica (povo sempre sofre) comece a ficar revoltados com a situação e acabam cobrando dos grevistas, ai o governo entra na historia para sair como salvador da pátria.

É quase um roteiro pronto, sempre a mesma coisa.


[s]s

Paralaxe disse...

Este Blog está listado no
Directório Paralaxe

isabel mendes ferreira disse...

o desdizer dos números.




beijo.