Foi Assim

Num país onde um semáforo ou um repuxo, paga taxa de rádio e televisão na factura da luz (contribuição para o audiovisual), tudo pode acontecer: assim, o livro da Dra. Zita Seabra, essa voadora do trapézio e extraordinária acrobata insuflável, que passou de dirigente comunista e revolucionária bolchevique durante 24 anos a deputada liberal com conversão ao catolicismo por obra e graça do seu recente baptismo, consegue reunir com desfaçatez, uma enorme desqualificação política e um exibicionismo persistente para se manter na ribalta.

A Dra. Zita Seabra, como é óbvio, tem todo o direito a escrever um livro sobre o balanço dos seus erros e de autonegação, porque afinal todos nós nos enganamos mas, “Foi Assim”, está longe de ser um livro sapiencial, sendo antes, um livro de medo, medo do veredicto da recente consciência adquirida que a impeliu a exorcizar os demónios, tornando-o num bom exemplo do flagrante desprezo pela constância do tempo, do raciocínio lógico, da capacidade de memória e da consciência auto-reflectida, fazendo lembrar o ex. fumador que se torna um fanático anti-tabaco.

Porque os fenómenos dos nossos tempos são mais fáceis de entender do que os do passado, “Foi Assim”, deve ser digerido com cervejas Paulaner em canecas tamanho XL como forma de combater o ressaibiamento, a ressaca, a amargura e o remorso que nos transmite.

12 comentários:

zé (do beco) disse...

Ah sim, Zita Seabra nem com molho de tomate. Talvez com cerveja arranjasse pachorra para a ler. Se alguém me oferecesse o livro, porque não tenho assim tanto dinheiro para esbanjar em porcarias (eheheh).

Bill disse...

Li em alguns lugares que a segunda edição está para breve, não por esgotamento da primeira, mas pela necessidade de rever praticamente tudo, memória fraca creio eu...
Pena do papel que aceita tudo, assim as incoerência e lapsos sem contar outras coisas seguem...
Trágico-cómica tentativa de distorcer a verdade incoercível do tempo... Afinal existe outras pessoas com memória melhor x)
Levando em conta seu post que confio mais do que os outros que li, é praticamente material para lareira, se não fosse pecado, mesmo para um péssimo livro.

Abraços e ótima semana amigo.

[s]s

hora tardia disse...

a dita cuja ra. deveria ter ao menos PUDOR.



ficar-lhe-ía melhor.


mas enfim.


ou se é ou se inventa.

coisas.

_____________e vou.


bom dia.

:))))

Maite disse...

Caro PiresF

Não li o livro mas se transmite isso tudo, vou dispensá-lo com toda a certeza.

"voadora do trapézio" "acrobata insuflável" Oh diacho!!! :))

Uma boa tarde para si e bem regressado seja

P.S. uma vez que os brasileiros já não entendem o português de Portugal, sugiro (a sério) que passem os filmes em câmara lenta. :) (Tenho ouvido brasileiros dizerem que falamos muito depressa). :) (legendagem é que...não havia necessidade!)

Maite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maite disse...

Fui eu que eliminei o comment anterior porque era repetido

Anónimo disse...

obrigada....:)))))
____________

beijo.


y.

Anónimo disse...

re.obrigada.


:))))))))))))))


beijo.

y.

mac disse...

Não li, portanto não me posso pronunciar, mas a nossa política é abundante em exemplos de golpes de face. A começar pelo Durão Barroso e a acabar no Sócrates temos de tudo um pouco.

Teresa Durães disse...

cá para nós, tontos os que compram o livro ehehehehhe

eu cá tenho mais sítios onde gastar o dinheiro. (nos tais impostos...)

isso e os novos livros dos futebolistas... ehehheh

nem digo mais nada!

abraço (com dois dias de atraso...)

legivel disse...

... quem melhor que um ex-fumador para perceber melhor o fumador convicto?
O destanciamento, pode (e deve) ser
o melhor local de reflexão. Há quem prefira o circo... mediático com o barulho da luzes, os fatos de lantejoulas e os "faz-tudos" Feitios...

abraço.

O pensador disse...

Desculpem discordar,mas na minha opinião A Dr. Zita Seabra teve um bom sentido de "timing" e só está a seguir as novas tendências lusitanas!
Ela pensou para ela que, se uma "ex-stripper,vadia e filha da noite" (Carolina) escreve um livro que vende 4 edições em 10 dias e transforma-se milagrosamente numa nova versão de Madre Teresa de Calcutã (e parece-me que voltou a ser virgem e tudo..)......ela achou que também poderia transformar-se numa madalena arrependida,porque no fim de contas os crimes dela foram menores!