Reflexões.

Os nossos políticos são descaradamente mentirosos. Vivem o dia-a-dia na máxima de Goebbels: uma mentira várias vezes repetida transforma-se numa verdade.

A mentira em si, pode até não ser patológica, pode até ser racional, útil e eficaz em certas ocasiões, mas é patológico, o desejo que temos de sermos enganados ou a nossa infinita capacidade para fingir que a mentira é verdade. Só que, ninguém leva a mal porque já estamos habituados, aliás, em Portugal é-se penalizado por falar verdade, mesmo que seja por boas razões.

Aristóteles dizia que quando vamos ao teatro, vamos com o desejo e a predisposição, para sermos enganados e isso é normal, talvez por isso, porque teimamos em viver num pequeno teatro, Portugal é um mentiroso compulsivo, porque mente a si próprio e mente ao mundo e isso significa, que em Portugal não existem boas razões para falar verdade.

Mas será que não existem mesmo?

Será que, encerrámos o ciclo do mar e nos reduzimos a nós próprios e à nossa dimensão como país?

Será que, o movimento dos cravos, que no dia 25 de Abril saiu à rua para os plantar nos canos das espingardas, foi mentira?

Será que, a mobilização impar e esplendorosa naqueles dias de Setembro, de um povo que mobilizou o mundo em torno de uma causa humanista como foi Timor, é mentira?

Será que, a unanimidade de pensamento e objectivo, que pôs todo um povo de acordo, num gesto redentor de todos os erros, é de somenos?

CLARO QUE NÃO! Portugal a espaços mostra a fibra das suas gentes, a fibra dos que venceram o Adamastor, e faz-nos acreditar, e faz-nos ter orgulho de sermos portugueses.

22 comentários:

relampago disse...

Bom dia Piresf....é que o Adamastor regressa ciclicamente para abafar setembros e renovar profundezas de inércias e desmemórias.....

e resta-nos a esperança de um rio que talvez volte a encontrar o caminho do mar....


(isa/piano)

beijo.

P.S. (belo post para acordar...) :)

luma disse...

Todos os blogues que leio, seja em qualquer idioma e que fale de política, a reclamção é sempre a mesma. Essa falta de ética diante da população é com certeza uma patologia ou melhor, uma epidemia que está se alastrando dia a dia.
Qual o melhor antidoto para isso?
Bom fim de semana! Beijus

Marco Ferreira disse...

O problema é que só mesmo a espaços é que mostramos de que material somos feitos, e muitas vezes é também só para "inglês ver".

marinheiroaguadoce a navegar

dakidali disse...

Mentem e nada lhes acontece. Dizem o que querem e ficam impunes. Mas o povo se fala demais cortam-lhe o piu em três tempos. Vivemos de esperança...
Beijinhos e bom fim de semana

Sá Morais disse...

excelente post a lembrar o que nos atormenta e também aquilo que nos alenta - Uma vontade e uma esperança que ninguém ou nada consegue vergar.
Abraço,

Sá Morais

Lord of Erewhon disse...

Este seu texto está excelente, bem argumentado e consequente em termos políticos. Eu acho, de facto, que Portugal é um teatro. Um teatro que continua a viver de velhas glórias, de velhos privilégios e de velhas vassalagens... E digo-lhe mais... o principal problema do 25 de Abril... foi não ter sido uma Revolução: nas Revoluções é preciso matar gente, e quanto mais gente se matar mais duradouros e modernizadores serão os efeitos de uma Revolução. Veja a nossa irmã Espanha... passaram por uma Guerra Civil... tiveram a ditadura franquista... e veja o sucesso da democracia espanhola!
Suportaria este País uma nova Revolução?... De momento não. Não há contexto europeu que a possa permitir, mas os contextos mudam... e mudarão. E, aí, veremos... Pode ter a certeza que este País tem vários ajustes de contas por fazer... e todo o nascimento é acompanhado de sangue.
Abraço.
P. S. Que não lhe pareça estranho ler isto de um Monárquico.

Beatriz disse...

discordo. o que mais vejo, quer tenham razão ou não, são meios de comunicação e pseudo intelectuais a dizerem que tudo o que a classe política diz é mentira. o povo vai realmente determinado ao "teatro" para ser enganado, e quer seja de facto enganado ou não, vem de lá a queixar-se do sistema.
sugiro que trabalhemos mais, que deixemos de inventar esquemas de dar a volta pela margem e de remeter a culpa para os políticos.
No mínimo, porque se eles nada fazem, que façamos nós

RS disse...

É bem assim.
Mas certo é que atiramos todos os despertadores para o lixo, encolhemos os ombros e regressamos ao torpor do sono, talvez na esperança do sonho que nunca chega, abafado que está nos pesadelos que nos dominam.
Agora é o despertador checo que toca. Parece que o estou a ver, a voara pela jenela fora. Sim, que esta gente quer é dormir!
Uma lástima, esta réstea de país...
E temo que, democraticamente, a canção de embalar se intensifique, fazendo por o não parecer, como todas as boas canções que embalam quem, supostamente, não quer dormir.

Eis Portugal:
A brincar desperto.
A sonhar dormindo...
(repito-me:)
"Lá vamos, cantando e rindo..."

Um abraço,
RS

RS disse...

Leia-se:
"a voar pela janela fora"

(!) - raio de teclado/dedos!

Lord of Erewhon disse...

Os políticos têm de facto a culpa! Directa, indirecta e moral! Se o meu descontentamento for ao ponto de querer dar um tiro nos cornos de alguém... vou escolher quem? O meu carteiro? O padeiro? O homem do talho? O taxista que me transporta? O simples polícia na rua? etc, etc, etc... Ou um filho-da-puta de um político???????
Em Roma cortavam a cabeça aos tribunos!... que sinal de Grande Civilização! Porque nunca se sai impune... e a alma de uma Nação encontra formas de Justiça que não passa pelos Tribunais!

Bill disse...

Eita corja que só muda de endereço...
Tinhamos que cortar a cabeça de todos...
Mais ia ser cabeça demais né...

Salve salve meu grande amigo...

E que alguem nos salve.

[s]s

spartakus disse...

pois. só que o adamastor nunca existiu e em abril só se deu um levantamento de rancho...tá mau K'mrd Pires. b'tarde.

paper life disse...

Fez-me bem ver um português a escrever isto.

Ufa! estou farta de ver e ouvir dizer: tenho vergonha de ser português.

Vamos lá acordar que somos gente boa e de fibra e sabemos sê-lo.

Parabéns.

:)

boleia disse...

so' vos digo, quanto mais ca' fora, mais sou ai' de dentro!

PiresF disse...

Acompanhei os comentários que foram aparecendo, concordando com uns e não tanto com outros. A reflexão estava feita, era a minha, e pensei não interferir nas outras que se foram fazendo, por acreditar, que por vezes se aprende mais na discordância que na comunhão.

No entanto, alguns comentários suscitaram um pequeno esclarecimento:

Para quem não sabe, quando me refiro à fibra dos que venceram o Adamastor, refiro-me evidentemente à figura mitológica que Camões tão bem criou.
Esta figura, representa os naufrágios, as tempestades e todos os perigos, designados por perdições de toda sorte, que são os elementos: água, fogo, terra e ar, que os portugueses enfrentaram e venceram.

Permito-me ainda dizer, que não falo da revolução, falo sim do movimento dos cravos que aconteceu dentro do movimento do 25 de Abril, e que, representou também e então, a unanimidade de pensamento e objectivo, que pôs “todo” um povo de acordo.

Feito este pequeno esclarecimento, saio de novo de cena, agradecendo a todos que até agora decidiram contribuir com a sua opinião.

Rui Martins disse...

nad no nosso passado foi mentira. e o futuro haverá de provar aquilo que digo.

você vai ver...

lembra-se de Agostinho?

Era uma vez um Girassol disse...

Ouvi agora que já estamos atrás dos checos e dos eslovenos...
Pobres portugueses, comem e calam...Para onde vamos???
Tudo certo, Pires, mas não vejo horizontes...São sempre os mesmos a pagar a crise!
Cambada de Pinóquios!!!!
Bjs

Bill disse...

Hum... agora entendo as partes que não me era familiar.

=]

PiresF disse...

Girassol!

Tens razão amiga, mas a esperança não deve nunca deixar-nos, a esperança trará a força e o alento necessário para continuarmos a acreditar que não somos medíocres como nos querem fazer parecer.
Um povo só andará em frente se acreditar ser capaz, se acreditar em si, e nós, que já demos provas de termos qualidades impares, temos de ser os primeiros a acreditar.

Um abraço

Era uma vez um Girassol disse...

Meu amigo Pires, queres alguém que acredite mais nas pessoas do que eu? Sou crédula e ingénua por defeito e não me arrependo...A minha experiência diz-me que, quando aposto que alguém vai conseguir, mesmo suportando os risos cépticos de outros, isso acontece!
Por isso, sei que somos capazes, indepentemente de haver uma classe ( política) que nos quer fazer ver o contrário e atirar as culpas de todo este insucesso em termos económicos para quem se esforça e porfia...
Estou é a ficar farta...
Bjs

Anónimo disse...

Very nice site! Diaper pants plastic adult Brasil gangbang hardcore xxx orgies com Watch summerslam 2005 on video

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read asthma resources Tight pants young answering service drug wellbutrin Car cover review seat sheep skin