O Momento...


Não o tinha premeditado, surgira num repente quando inconsciente abriu a gaveta das facas. É desta!… pensou enquanto mordia o lábio inferior.
Ouviu vinda do quarto a voz do Manuel que gritava: - Então Marilú, é p’ra hoje? E pensou com os seus botões: ai não que não é, é já! A sua mão direita num gesto continuo e repentino agarrou as facas em molho enquanto a esquerda, num movimento único, se apoderou das chaves.
Quando franqueava a porta gritou na direcção do quarto: - Man’el, venho já! Vou ver s'ainda agarro o amolador.

67 comentários:

isabel mendes ferreira disse...

o mais inesperado da sua escrita é sempre o miolo das marés....como por exemplo o cabeçalho (lindíssimo)___________e é pelo punho do insólito que a metáfora ganha corpo e voz.

das facas que não cortam mas simulam. dos sinais que não são mas apontam. do simples que aparenta ser e tantas vezes__________É!


da lisura dos gumes.


beijo.

A Senhora disse...

:)))

Parece que esteve em casa estes dias! :))))

Linda a foto! Lindíssima! Adorei a mudança e layout!
Bjs

ângela marques disse...

adoro estes finais inesperados:)))))))))))

grande abraço, PiresF

O'Sanji disse...

Lindo o novo visual. Parabéns!
O texto?!? Faz-me lembrar, pelo inesperado, os policiais de Edgar Allan Poe! :))))
Um beijo e até...

Bill disse...

E eu que já via o sangue na cena... Vou lá amolar a faca para outra ocasião...
Rá, só tu mesmo.

E que belíssima imagem escolheu para iluminar nossos olhos...

Abraço amigo.
{p’ra hoje} hehehe

[s]s

ângela marques disse...

ah... claro que adorei o layout: será que conheço?

maria josé quintela disse...

do momento que nos faz reflectir como a realidade e a aparência podem estar separadas apenas por uma porta.

e do talento de quem muda as facas na hora certa e provoque assim o inesperado.


um abraço.


ps: o novo visual é muito relaxante.

isabel mendes ferreira disse...

e resisto mal a esta entrada....pode-se roubar??

eu sei que não...:(((( mas é tão "evasiva"....pronto. não roubo.

ângela marques disse...

:( não conheço....

"prontus", plagiando a srª de cima:)))))))))))))

Maria disse...

UM HOMEM E A REALIDADE

Certamente já vivi uma vida de alegria contigo
homem compacto
deliberadamente estabelecido em aparências(...)
incitado porém reafirmado-(...)-,
certamente já vivi uma vida de alegria contigo.

Passos largos
rápidos
olhar firme
se transforma em moldura
com detalhes minuciosos

Modelo singular
sem qualquer risco
Sem demonstrar nenhuma vontade de indultar-me
ou a si mesmo(...)
Vai embora sem nenhuma citação
Sem saber se possui o bem da terra
movimentos juntados em seu corpo
são filtrados em si mesmo
em linhas silenciosas...sem sentimentos
reais.

Menina Marota disse...

(Ah... essa imagem... eu conheço... eu conheço!)

Eu sou uma felizarda... ainda passa por aqui o amolador, que também arranja guarda-chuvas... ;)

Bem... o instinto estava a preparar-me para um "massacre"... mas afinal foi só um serviço de amolador que era necessário. ;)

Bj e continuação de boa semana ;)

alice disse...

fabulosa imagem de cabeçalho, Pires! se não se importa, vou levar as facas amoladas para o meu próximo crime literário :) um grande beijinho.

heretico disse...

... e nunca mais voltou?

perfeita a tua arte da escrita. o texto "agarra" o leitor sem remissão.

abraços

M. disse...

Tive de fazer uma pesquisa, não sabia mesmo o que era um amolador. Agora estou num suspense: a marilu vai matar o manel? Se calhar o manel até merece. Ou és tu que andas a projectar rangeres de dentes às letras. rsrs

Grande abraço!

tolilo disse...

Tio Espreitador

não gosto de facas, nada, nadinha.
Prefiro rocas.

Chuac!

mariab disse...

a surpresa do final é a cereja em cima do bolo. envolvente. beijos

audrey disse...

os cabos das facas continuam a ser de madeira?

.. das árvores?

Carla disse...

especial o humor que aqui encontrei...vou voltar

Tchi disse...

No labirinto das horas não será tarde - já era hora de o ter dito - que é luminosa a entrada.

Um farol à calma, expresso em profundos dizeres, com palavras de navegante mar adentro e sempre mais longe.

A alma a estender-se.

Abraço sem longe.

Arabica disse...

Passou também por aqui o "amolador" ? :)



E tão bem afiadas as palavras no sorriso final!


Um beijo

Fa menor disse...

Bolas! que susto!
Gostei...

Gostei daqui :)

Fa

SILÊNCIO CULPADO disse...

Por vezes os gestos mais simples aparecem-nos carregados de significado noutros contextos. Quantas ilacções apressadas se tiram deles?

Abraço

isabel mendes ferreira disse...

vim _______________ouVer as músicas.



beijo.

Mar Arável disse...

Palavras de fino porte como sempre

desta vez afiadas

a golpearem

o fio

das navalhas

Abraço amigo

isabel mendes ferreira disse...

Feliz dia de dezanove de MARÇO....

casa de passe disse...

Tem graça!!!! Tive uma colega (de vida...) que se chamava Marilú!!

Com os cabelos com ligeiros caracois e cor de mel (como os meus) e era da minha estatura e tão cheinha quanto eu.
Apenas tinha olhos azuis e os meus, como sabes, são avelâ.

Um abraço, queridíssimo Espreitador

casa de passe disse...

Oiça, esqueci-me de assinar !

Sou a LOULOU (colega da NINI).

intruso disse...

Um (quase) crime exemplar,,, digno de M.Aub.

Inesperado, como convém.


:)

um grande abraço!

sa morais disse...

Não o tinha premeditado, surgira num repente quando inconsciente abri a mala do carro e tirei um taco de basebal. É desta!… pensei enquanto mordia o lábio inferior. A primeira pancada deitou logo o corrupto Lucilio Batista por terra, que agora gemia como uma velha. Mas, manhoso como sempre, o imbecil deitou a correr por uma ruela. Eu larguei o taco e fui a correr atrás dele. Mas a verdade é que o jerico do Lucilio corria como um coelho, fugindo como uma alma condenada que vislunbrara o inferno. Fugia da justiça, da correctora porrada que ele merecera e nunca lhe fôra aplicada em 2009. Exausto, deitei as mãos aos joelhos e desisti. O vigarista parou na estrada e olhou para mim com um sorriso. Nesse momento, um carro deu-lhe uma pancada tão forte que o projectou vários metros pelo ar. O carro parou, o vidro abriu-se e vi claramente um rosto que eu conhecia... Pedro Silva, um antigo jogador do Sporting. Ele pôs a mão de fora, ergueu o polegar e arrancou. Eu abanei a cabeça e sorri.
- Por vezes há justiça no mundo...


SPORTING SEMPRE!!!!!

isabel mendes ferreira disse...

:((((((((((Sporting....sempre....como o Sá Morais.


Raios aquilo foi um jogo?

enfim....poéticas de um livre arbítrio.


beijo.

Frioleiras disse...

E viva o Benfica !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

isabel mendes ferreira disse...

e com mão esquerda levanto o nevoeiro dos gumes não afiados pelo amolador dos insólitos.


e agradeço o "poema" que deixou no piano em dia de poetar.


Beijo.

P.s.

(Benfica?????_________ai ai ai ....a Fri deixa-me sem asas)
:)

PiresF disse...

Para assistirmos a este gamanço vergonhoso, que alguns aplaudem pois o que interessa é ganhar, antes a liga dos últimos que a taça da liga.

Mas nem tudo é mau, sempre me lembrei da anedota do assaltante.

Um talhante de Lisboa tinha vários clientes ligados a clubes de futebol da cidade.
Quando parava um autocarro à porta do talho, ele já sabia que vinha lá pessoal do futebol!
Entrava um sportinguista e só comprava costeletas e bifes de novilho.
Entrava um tipo dos Belenenses e pedia só lombo e picanha.
Um dia entrou um benfiquista e disse:
- Tem asas?
O talhante respondeu:
- Tenho
E o benfiquista respondeu:
- Então levanta-as porque isto é um assalto.


Como dizia Bernardo Soares:

Baste a quem baste o que lhe basta
O bastante de lhe bastar!
A vida é breve, a alma é vasta:
Ter é tardar.

Anónimo disse...

Pois ... o Sporting é que foi o pior ! ((:


Nem um "pato real", emplumado, nos salvava tal afronta. Que roubalheira !!!




_____________ fica o esplendor do azul intenso



e o meu MUITO obrigada. São rosas, senhor são rosas ... divinas, no teu regaço. Senhor são rosas !






um beijo, PF





iv*

Anónimo disse...

Hoje ganhei coragem. Estou aqui para lhe agradecer a serenidade oferecida pela bela imagem acompanhada, bem acompanhada, por escolhas musicais fabulosas. Citando a domadora de palavras "pouquissima coisa é PONTO FINAL na vida de quem sabe esperar".

Abraço grande e pleno de ternuras.

Paula

alice disse...

um momento que já dura há semanas, Caro Pires. tenho saudades de o ler... beijinho grande.

isabel mendes ferreira disse...

estou verdadeiramente espantada...:) a Paula...


aquela miuda é uma surpresa....boa!


beijos....:)

audrey disse...

pois............. sou benfiquista,
pois!

(desculpa Isabel .... Alvalade não poderia ser senão Sporting não é? E eu andei 50.000 anos por alvalade e Campo Grande e... sou Benfiquista)

bjs ao PF e a ti (aos sportinguistas...)

isabel mendes ferreira disse...

e "toda a provocação" será premiada?
e sem saber das duais respostas caminhamos sobre as águas como sobre os sentidos? desvios e desviados?

não sei. nem já tenho "aneis de fogo" suficientes para querer saber.

certa porém que pouco é o que parece e muito é o que se desconhece das parecenças.


o comentário no Piano é um exercício "pessoano" em toda a linha. mas as linhas com que cosemos a tal de vida que se imagina "maravilhosa" breve nos mostra a face mais obscura e "aquosa".

Obrigada.
em pétalas verdes...:))))para condizer com o "leão".

Um beijo.

isabel mendes ferreira disse...

e Audrey...desculpo, claro e levo o beijo. afinal a perfeição é branca (dizes...) e não vermelha ou verde...:))))

isabel mendes ferreira disse...

não. de todo. ainda ressuscita os Enormes Poetas...e depois não se aguentava tanta sabedoria...:)


beijo.

Lino disse...

Excelente. Um crescendo com um final surpreendente.

ângela marques disse...

:) pois acertaste, como sempre. O Teatro da Rainha, de Coimbra, veio cá com uma peça... (nem sei classificar)... fortíssima. deixa-nos de rastos: Weisman e Cara vermelha, do húngaro Georges Tabori. um duelo entre um judeu e um pele-vermelha... dá para imaginar? vem tudo ao de cima, pá!

pois, li mal o q escreveste e já o reconheci.

Beijo

anad disse...

passei por aqui e gostei.
Anad

Sahmany disse...

aff, juro que pensei que ela ia matar alguem kkkkkkkkkkk
Meu amigo, bom final de semana, abraço pra vc.

Isabel disse...

:))))
.



sabemos os dois que a filosofia é um recanto Maior do pensamento. que tudo é in.transparente e sobreponível no fascínio de metaforizar os ritmos da criação...

são "momentos" senhor. são "momentos no milagre de in.permanecer"....


abraço.

anad disse...

Brevemente porei no meu blogue a foto da pastelaria "A Primavera", PiresF.
Um abraço
Anad

Tchi disse...

Momentos que me tornam cada vez mais pequena entre gente maior.

Abraço da Terra dos Ventos.

Tchi disse...

E será que conseguiu agarrar o amolador!?

:)

Anónimo disse...

Caríssimo PiresF.

O pedido que fiz à Domarora de Palavras
faço-o agora a si.

Alimente-nos com as suas palavras,
a ilusão,
o reviver mentiras que já foram verdades.
Alimente-nos o gosto, o cheiro, o tacto,
deixe-nos ouvi-lo ao som (por ex.) da Holly Cole.

Deixe que mais um,
mais mil (se o tempo deixar)
conto (s) e nos en.cante-nos
por cantos, rua e montes
que contem como viver é assim.

Minta-nos no dia das mentiras e faça-nos voltar.

p.s.
o meu espaço é tão pequenino. A Honra é minha.

Abraço forte espreitador
por tudo.

Isabel disse...

Pedro Abrunhosa??????




:)))))


Lindo o texto que se solta debaixo da voz.

Arabica disse...

Amoladores somos nós, entre os fios da vida, navalha, canalha.


Gosto muito do "Ilumina-me".


Um beijo.

Nuno de Sousa disse...

Belo texto amigo Pires... outra pessoa cheia de arte qdo escreve.
Vim deixar um abraço amigo e temos de combinar a tal ida à Batalha, nada de esquecimentos ok :-)
T de bom por esses lados,
Nuno

Anónimo disse...

A pena transparente do espreitador

escreve com linhas da luz luar
e ilumina-me.

Escorre oceanos de tinta
e embala-me.

Tece teias de milimétricos silêncios
e encanta-me.

Escreve melodiosas as cores do arco-íris
e relecte-se
no mundo.

Abraço forte na silenciosa espera.

audrey disse...

Por onde anda?

Também de férias?................

tb disse...

No regresso da terra das miragens, encontro este pedaço de boa escrita, embora já a conhecesse.
Deixo beijo saudoso

tb disse...

esqueci uma das coisas importantes - dizer-te que esse cabeçalho está optimo rivalizando com a música escolhida :) ou será complementando? :)
abração

Anónimo disse...

Ainda é mentira
na espera silênciosa.

Para quando um
mais um regresso.

Abraço forte amigo

Anónimo disse...

É hora do lanche

e nada.

Nada que nos alimente a alma.

Parece mentira.

Terei de sair

e comprar um livro.

Abraço Espreitador

mié disse...

Olá amigo PiresF

Já tinha lido este teu extraordinário texto.
Sim, extraordinário, pelo insólito final. É sempre uma incógnita cada desfecho dos teus contos e o insólito está precisamente nos desfechos que lhe dás. Sempre uma surpresa em forma de coração, arcos íris e uma bela gargalhada. Obrigada.

O teu blog está tão lindo lindo e com música...embora eu deteste abrir um blogue e levar com música.

deixo-te um beijo muito terno.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Piresf

Venham os inéditos de Agostinho da Silva.
É Primavera e Abril é altura de filosofar e de pensar. É tempo de renovar sem sentir os dias cinzentos que deprimem.

Abraço

simplesmenteeu disse...

Vim matar saudades... de outros momentos de encontro (s)...
Vim espreitar... o mar...
A música deliciosamente escolhida.
E, a arte de dizer... num texto curto e imprevisível.

Um abraço

isabel mendes ferreira disse...

(pássaro bisnau"???????)


:)))))))))))))))))))))



ai ai ...que estranho....existe em que sul?

ลndreia disse...

Com esse molho de facas? *

isabel mendes ferreira disse...

"todo o exercício não passa de mera dialéctica.que aos olhos de quem lê se assume e resume a pontes enganadoras"...:)

que exclamam mas não reclamam para o autor o viço das aparências....diria eu que às vezes digo e desdigo de todas as parábolas.

"vício" de decantar os cânticos.


bom dia e excelentes Contos. que tardam.
:)

beijo.

isabel mendes ferreira disse...

e clap clap clap....:)


para a divulgação.

Anónimo disse...

. a estátua que não é de sal.



.
ao sul.


.

Páscoalmente terno.