Era escusado

Constrangido vejo-te, que de bailarina nada tens, na pista de um concurso de dança para figuras públicas. Algumas, pouco públicas como vem sendo hábito neste tipo de programas e, talvez por isso, Tu, generosa, de sobrecasaca e botas de montar deixaste-te arrastar para o salon.
Desde logo, confesso, ansiei que tirasses dali a autora do Adeus Princesa, um dos melhores romances portugueses dos últimos anos, a ponto de me apetecer gritar para que saísses e só não o fazer por ser imbecil e escusado.
E, no entanto, não sou adepto dos aristocratas da cultura, dos que só se dão com os seus pares e entretecem misteriosas relações próprias das sociedades secretas, mas não aprecio, de todo, os que hoje, angelicais, vergam à confraria do elogio duvidoso e tentam parecer o que não são. Não se responde à loucura com a coragem, nestes casos é sempre preferivel um “pare por favor, tenho de ir ali comprar cigarros”.

Clara Pinto Correia, bióloga, escritora, professora universitária, especialista em História das Ciências, historiadora da ciência portuguesa e parte importante da inteligência deste país, prestava-se a um triste espectáculo. Talvez se divertisse, não sei… mas ela sabe que é uma característica da natureza humana esperar que alguém escorregue para depois pisá-lo bem pisado, ela sabe e já provou dessa voragem que, com brutalidade, cilindra a qualidade e devora como Saturno os seus filhos.

27 comentários:

Bill disse...

Há coisas que não conseguimos entender...

E cá uma delas...

[s]s

isabel mendes ferreira disse...

era. era muito escusado.

"odiei". impressionada que fico.

as Princesas tb perdem oa mantos...mas é bom acreditar que não...
:(

e mais não digo.
misteriosas e angelicais razões que levam as pessoas a não "quererem ir ali comprar cigarros"...

boa tarde. de sol frio.

Gostei. gostei do post.
e da voragem.

.

abraço.

de até sempre.

isabel mendes ferreira disse...

...algures perdi um "s"...lá em cima.

e isto pretende ser uma errata.
______________________.

Oliver Pickwick disse...

Sobre este assunto, prezado Pires F, estou para lá de Marrakesh. Não conheço a senhora Clara Pinto Correia, contudo, o seu curriculum vitae - como descreveste, impressionaria até o Charles Darwin.
Por outro lado, apreciei em saber que não é adepto dos aristocratas da cultura, dos que só se dão com os seus pares. Eu, por exemplo, não vejo aristocratas com bons olhos, inclusive aqueles fora dos círculos da cultura.

Abraços, e dias felizes!

Mocho-Real disse...

Não foi a primeira vez que ela me surpreendeu com este papel.
Sempre pensei que tivesse entrado nestes jogos para ser uma areiazinha na engrenagem, bem ao seu jeito de menina inteligente e rebelde.
Quando a vi, fiquei decepcionado.

Um abraço.
Jorge G.

Anónimo disse...

Mas será que a tipa tinha de pedir autorização para participar no concurso?

Anónimo disse...

E devias crer que te pedisse a ti

Anónimo disse...

E depois por acaso cairam-lhe os parentes na lama

Anónimo disse...

Fez a gaja muito bem e eu como gaja apoioa. Tu deves ser um é um grande machista.

Anónimo disse...

E é anónima não anónimo que o cabrão do blog também é machista.

herético disse...

ainda se esta "triste figura" pudesse fazer esquecer outras anteriores...

já não há "princesas"!rss

PiresF disse...

Nada como abrir o estaminé, e deparar com marradas imbecis e palermas de gajas malucas que, além de não saberem ler não conseguem alinhavar umas frases sem erros.
Estou bem disposto, mas não para aturar galinhas mongas de Q.I. negativo que andam à caça, e que, se tivessem cabeça, caçavam era com os cornos, como infelizmente não têm, devem caçar com o cu que é o órgão onde as disléxicas mentais alinhavam arrotos destes.
Diz-me cá, ó minha infrabesta imbecil… és mesmo uma bimba palerma, uma retardada mental, ou só te vens aqui espojar porque tens problemas de paternidade?
Se acertei na última, fala com a tua mãe, eu tenho filhas mas não de Q.I. congelado e as mongalhices que por aqui vomitaste, mostra a típica sapa parida em que o uso do nick (anónimo) devia ser exigido pela família.

Anónimo disse...

:) derretida.

já posso ir embora.

fiquei só à espera para ver a resposta...:)


_________________posso dizer? genial.

abraçoooooooooooooooooooo.


eu.
Y.
anónima...:)
__________________

Anónimo disse...

Ó pá corta os pulsos.

PiresF disse...

deve ser por isso que escreves com as patas, sapa monga.

Mirian Martin disse...

Eu... eu fiquei em dúvida se comentava logo a seguir ou não... Com certeza você tem sangue quente! ;)
Em relaçào a seu post, não conheço a "aristocrata", mas devo confessar que fiquei morrendo de inveja de seu curriculo, mas parece que, como todos uma vez na vida, "pisou na bola", não?
Bjs

Anónimo disse...

Vai-te foder ó cornudo quem não alinhava nada és tu meu cabrão, eu quis dizer mas tu não percebeste era que a tipa tem todo o direito de entrar nos programas que quiser e ninguem tem nada com isso, quem não gostar coma menos, percebes agora.

PiresF disse...

Claro que percebo, desde logo porque os retardados não sabem ler, monga badalhoca.

Ó subespécie necessitada e imbecil, deves ter um fetiche qualquer, provavelmente fálico e rabichal enquanto levas coças, mas desorelha porque aqui não se satisfazem malucas endemoninhadas e mal paridas.

Anónimo disse...

volto segunda.
:)


bom fim de semana.


____________________
ups...
isto tá "preto".

beijos e boas "danças".


y.

Nina disse...

Bem, tô por fora, então não vou me ater a longos comentários. Só que... Errar é humano, non?

Beijos, e saudades...

alice disse...

Boa tarde. Desculpe o comentário. Venho informar que o link do post do Piano ("de acordes especiais") tem um poema de Isabel Mendes Ferreira. Agradeço a sua leitura.

alice disse...

O seu comentário, que muito agradeço, é de uma pertinência que lamento não saber acompanhar com a devida grandeza nesta minha resposta. Como disse Jean Cocteau, "ninguém ignora que a poesia é uma maldição, uma doença da alma". Mas gostei ainda mais das suas palavras: "escrever poesia, é uma forma de suicídio, o suicídio mais doce que conheço". A sua mensagem é uma parcela do infinito que todos podemos construir em prol de um mundo melhor e mais fraterno. Muito e muito obrigada pela sua visita.

Um abraço.

Anónimo disse...

Sinceramente, não consigo perceber como se consegue dizer tanta asneira e tratar tão mal os comentadores. Já li muita coisa acerca desta tipa e continuo a surpreender-me com a forma como as pessoas não entendem (ou não querem entender) o sentido real da sua posição. Mas se calhar o defeito é meu...

PiresF disse...

Pois… se calhar é defeito teu…na mesma proporção em que gostas de levar coças. Mas vê se lês bem ó sapa monga e obtusa, que agora aqui vens em pézinhos de lã, ou então, pede a quem te corrigiu o português neste comentário que te explique. Contigo não há hipótese de nuances, é tudo pão, queijo, queijo, porque tu não deduzes nada do que seria expectável leres, pelo contrário, as tuas verborreias cómicas induzem à incomensurável gargalhada própria de comédias de partir o carolo.

Como podes ter a pretensão de entender o sentido real da posição da Clara, quando começas por a tratar de “tipa”? Vade retro monga… que adjectivação abjecta é essa? Como queres não ser coroada com chorrilhos de impropérios, quando usas argumentação própria dos frita-miolos?

Vê se entendes de uma vez o que digo para me largares a braguilha. Vou explicar como se tivesses 10 anos para acabar com este crochet de insultos.

Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um pirilampo. Ele fugia com medo da feroz predadora, mas a cobra não desistia. Um dia, já sem forças, O pirilampo parou e disse à cobra:
- Posso fazer três perguntas?
- Podes. Mas não costumo abrir esse precedente, mas já que te vou comer, podes perguntar.
- Pertenço à tua cadeia alimentar?
- Não.
- Fiz-te alguma coisa?
- Não.
- Então porque é que me queres comer?
- PORQUE NÃO SUPORTO VER-TE BRILHAR!!!

E é assim....Há cobras! E as cobras às vezes, fazem convites maléficos que algumas pessoas generosas mas ingénuas, aceitam.
Percebes agora, ó monga?

MiE disse...

...

Vi um programa e não vi mais nenhum... tão mau, tão oco, tão... como tantos programas da nossa TV, mais ópio para povo, que em nada edificam.

Mas há gostos para tudo...

Abraço

isabel mendes ferreira disse...

:)

olá...cheguei....volto a partir na próxima semana agora para mais longe... mas vim agradecer o comentário na Alice...
não sabia. não soube até ver.

coisas de "ternura".


_____________________.
grata.

gratíssima.

Amigo meu.


beijoooooooooooooo.

Germano V. Xavier disse...

Meu caro, tem gente que ainda não aprendeu a renunciar...

Verdade dura, mas verdade!

Grande abraço!

Germano
Aparece...