Aqui d’el rei.

A corda a mais que este governo já leva, não nos deixa margem para garbosos textos ao inicio de 2008, mas obriga-nos a uns feixes de luz solar sobre algumas tantas coisas. Aqui vai uma delas, a singelo, tendo como essência e supremo fruto para reflexão, os trinta por cento das freguesias portuguesas que têm nome de santos ou santas ou, no caso de Lisboa, onde das cinquenta e três freguesias existentes, trinta e uma têm nomes católicos.

Em Novembro de 2005, o Ministério da Educação munido de um nascer de sol original e com evidente impudor, envia um oficio a todas as escolas ordenando a remoção dos símbolos religiosos. Em Junho de 2007, através da Associação Cívica República e Laicidade, tenta-se o xico-espertismo de envenenar o Ministério da Saúde para que leve a cabo a mesma intenção nos hospitais públicos e, em Agosto, no âmbito da aplicação do Decreto de Lei 299/2007 da Lei de Bases do Sistema Educativo, que define as normas das novas denominações para os estabelecimentos de educação, acabando com as “EB 1 e EB 2,3” e estabelecendo as escolas Básicas e Secundárias com designações de patrono, toponímia, características geográficas ou históricas do local, escolhas essas a cargo das assembleias escolares, não deixou o governo, qual crepúsculo de uma tarde invernosa onde o sol se encontrava tolhido, de indicar com inquinada parcialidade aos órgãos directivos, para se evitarem as alusões religiosas.
Este “advento” autoritário (quase do foro da psicanálise) da escalada laicista, a dar mostras de um inaceitável fundamentalismo fruto do gene autodestrutivo que algures na história nos apanhou, leva, é certo, ao absoluto entendimento do espírito estruturalmente provinciano da imitação (o progresso artificial quando amado e sentido simultaneamente, é sintoma característico do provinciano) e à tragédia mental deste governo que, não sabe que Portugal não é um estado laico e, muito menos, que as denominações católicas fazem parte da nossa cultura.

Depois do fecho de maternidades e de urgências hospitalares, de escolas e de centros de saúde, enquanto a malta anda preocupada em poder trabalhar, vendendo por baixo à canalha capitalista o valor dos seus braços, puxo a rédea ao impulso tuga de estabelecer paralelismos com o encerramento da Ginjinha do Rossio, com o fim da bifana pingante trincada à porta da tasca, ou o encerramento de todas as portas à faina fumante e completo o conjunto já de si fascinante, aguardando pelo fim dos tradicionais desenhos alusivos ao Natal, dos oito feriados religiosos em vigor e, já agora, das procissões aos santos padroeiros onde, os tais representantes do Estado laico se integram nestes rituais religiosos sempre que se querem mostrar.

Aguardemos portanto, calmamente, o próximo disparate deste nascer ou pôr-do-sol, lembrando a velha historia do sabonete: se apertarmos de menos ele cai, mas se apertarmos de mais ele salta.

7 comentários:

Gi disse...

Com que nome ficará S. Bento se se lembram de tirar também o nome do Santo . Ali fazia sentido mudarem, política não faz milagres e políticos são tudo menos santos!

Acretido que tenha sido uma decisão ponderada, que não tenha sido tomada de ânimo leve, não sou católica mas não me incomodo com o que eu acho ser uma "ninharia" mas acredito que haja quem se sinta molestado. Vivemos numa sociedade cada vez menos tolerante Pires e eles representam-nos . Acho que são um pouco o nosso espelho, quer queiramos quer não.

É triste !

Um beijo

Bill disse...

Que coisa...

Por aqui não me lembro de nenhuma escola que não seja nesse modelo: Porta, janelas, carteiras e a cruz de madeira.
Nem sei como ainda não fizeram isso também aqui, creio não demorar, Mesmo sendo considerado um grande pais católico, muita coisa está mudando...

Se acontecer com os nomes de santo... Creio não sobrar muita coisa com nome nas terras de cá.

Rá, gostei do esquema do sabonete...

[s]s

Anónimo disse...

a metÁFORA DO SABONETE....

LAVA PERFEITAMENTE A NÒDOA...de um governo imaculadamente sujo de arrogância e in.competências...
nada de estranho debaixo deste sol...ausente.


___________________a psicanálise explicará tanta insabedoria e fundamentalismo?

que sei eu...debaixo deste céu????

___________________________

(excelente artigo de revolta. lúcida).


beijo. noite adentro.


y.

Clavis disse...

Um Bom Ano de 2008!

O pensador disse...

Sr Pires,pela forma como este governo costuma se apresentar ao público...acho que aquelas "carcaças" já não devem conhecer um sabonete há décadas...

Clavis disse...

Pires, convido-o a visitar: http://novaaguia.blogspot.com/ e a saber aqui das novidades...

Cila disse...

belissimo poster.... alias sinto-me como o sabonete ....
e eu salto...problema mesmo é quem vota nesta maioria!
Um bom ano
bj