Ao estilo trauliteiro dos apóstolos de Paulo Portas

O CDS-PP não celebra o 25 de Abril. Tem esse direito. Como é do conhecimento geral e ao abrigo da liberdade (das várias liberdades) conquistada no 25 de Abril, celebra o 25 de Novembro e coisas assim. Tem esse direito.
Ora, este mérito do 25 de Abril (coisa pouca para os retóricos antiesquerda), permite que o Pedro Moutinho líder da Juventude Centrista, no almoço do CDS-PP evocativo do 25 de Novembro (servindo-se quiçá dos seus melhores neurónios), possa dizer as mais estapafúrdias barbaridades como a de apontar conforme se lê aqui, Bernardino Soares, presidente do Grupo Parlamentar do PCP, que na altura teria 4 anos, como um dos principais protagonistas dos distúrbios revolucionários logo após a revolução de Abril de 1974, referindo-se evidentemente ao Verão Quente de 1975. Esta gafe histórica (ou excesso de imaginação) que só por si seria razão de noticia e riso, não ficou desacompanhada porque Pedro Moutinho ressabiado com o 25 de Abril, ainda teve a feliz ideia de falar das bombas das FP 25 de Abril que, paradoxalmente se presume, terem feito estragos cinco anos antes de o movimento ter sido fundado.

Com intenção de avivar algumas memórias, em especial a do Pedro Moutinho, aqui fica um pequeno filme. O Bernardino Soares não aparece porque nesse dia ficou a corrigir as memórias do Pedro Moutinho.


1 comentário:

luma disse...

São todos iguais em qualquer parte do mundo! Boa semana! Beijus