Lendo e ouvindo... Jornalistas.

Com que intenção alguns jornalistas utilizam a expressão “tropas judaicas” em relação às tropas israelitas, será que este conflito é unicamente religioso, ou estes jornalistas não sabem do que falam?

Por outro lado, diz o José Rodrigues dos Santos na RTP1: “Os libaneses sentem que o seu país está a ser violado por sírios e iranianos para o usarem para uma guerra estrangeira ao Líbano” e acrescenta: “é preciso cuidado com a utilização do termo civis porque o Hezbollah é só constituído por civis e usa casas civis de famílias civis para esconder o armamento”.

Pessoalmente gosto mais deste jornalismo de informação do que aquele outro que nos tenta conduzir em direcções obscurantistas, e não sendo o segundo parágrafo novidade nenhuma, porque sempre assim foi e por ser uma táctica imposta pela fraqueza, já o Mao dizia: “os guerrilheiros devem sobreviver entre a população como peixe na água”, não deixa de ser uma pedrada no charco do que vamos ouvindo e lendo por aí.

A função do Jornalista é informar, assim como a do analista é analisar e não politizar ou moralizar. Isso não lhe compete.

27 comentários:

Lee disse...

Teria muito para dizer sobre jornalismo, investigação, notícias, opiniões, conversas de quintal e outras actividades que constituem o ganha pão de tanta gente ligada à tentativa de comunicação, ou melhor, difusão da informação ou desinformação, mas opto por escrever de quando em vez, a minha rebelde opinião sobre o que se faz hoje em prol da publicidade. As audiências comandam. Obrigado PiresF por mais este bom contributo para nos fazer pensar e ver com olhos de ver.

Dj disse...

Boa tarde amigo Pires,

Concordo contigo, a função do Jornalista é informar e ser imparcial, porém hoje em dia tudo é o contrário! São sensacionalistas e sempre puxam pro lado da politica, incrivel mais aqui no Brasil é assim!
Sinto falta de um jornal imparcial e informativo apenas!!!

Forte abraço, até breve!!!!

Rui Martins disse...

é precisamente porque a maioria dos jornalistas estão cada vez mais mal informados e apresentam uma Cultura cada vez maia frágil que cada vez menos os leio... rodrigues dos santos mistura civis com combatentes... e que tal se misturasse jornalistas estrangeiros em missão no líbano, com aquilo que eles tb são... alvos?

e muitos soldados das idfs são ateus (e alguns até são muçulmanos e cristão...) por isso, como diz, o recurso a essa treta "soldados judeus" é além de racista uma expressão da extrema ignorância da nossa eternamente intocável classe jornalística...

Sofia disse...

Boa Noite,
Excelente o seu post. Sinto "na pele" esse tipo de problema aqui no Brasil, onde as principais "fontes de informação" são extremamente tendenciosas.
Abraços,

Nina disse...

Como sempre, opinião certeira e muito verdadeira...

Eu acho que o jornalista tem uma reponsabilidade sem tamanho, a imprensa em si (infelizmente, algumas vezes, eu diria) tem um papel fundamental em nossa sociedade.

Por isso é triste ver que tem muita gente por aí que se esquece de pensar muitas vezes antes de abrir a boca, soltar o verbo, enfim, ditar notícia, ditar opinião.

Beijos amigo! Adoro-te!

=]~

contidoimprudente disse...

Sim, sim. Deixemos então os jornalistas a desinformarem as massas e peguemos?!(salvo seja!) então no caso de um analista de sucesso: Nuno Brejeiro. O homem domina todas as áreas a preceito; do amor, passando pela música, pelo futebol até às estratégias belicistas dos tempos actuais, é ouvi-lo dissertar, passando amiudadas vezes a mão pelo longo e inigmático cabelo. Dá gosto ter analistas assim...

Cila disse...

piresf
parabens ....colocas muito bem a questao.

Informção isenta é sempre dificil..tanto mais que feita por pessoas q sentem e têm opiniões. Mas transformar um conflito entre paises apenas numa questão religiosa ou deverei dizer xenofoba parece- me grave para profissionais da informaçao.

bom fim de semana ( apesar de tudo)

sa morais disse...

Olá amigo Pires!

Bem, já à algum tempo percebi que mais que veinculadores de informação, o media são formadores de opinião e isso pode sempre ser perigoso. A verdade é que os media controlam o modo de pensar de uma boa parte da população. Parece exagerado afirmar isto?... Veja-se o que aconteceu à décadas quando foi transmitida a rádio novela "A Guerra dos Mundos". E naquela altura ainda só havia a rádio e os jornais. Hoje esse poder é global e é preciso realmente ter muito cuidado com tudo aquilo que se vê, lê e escuta.

abraço.

sa morais disse...

Sou eu novamente!

Apenas queria referir também aquilo que o Rui Martins já afirmou e que também é outro factor preocupante: "jornalistas estão cada vez mais mal informados e apresentam uma Cultura cada vez maia frágil"
Isto é uma grande verdade e acontece porque, como acontece em quase tudo neste país, os jornalistas não são escolhidos pelas suas reais capacidades, pelos seus conhecimentos, mas sim por terem uma carinha laroca ( sei que é bom ver uma moçinha bonita, mas depois quando abrem a boca... Nas televisões estrangeiras não há tanto este culto de beleza. ), por serem filhos(as) /primos(as)/ afilhados(as)/ amantes de alguém. Ou seja, a maioria destes "jornalistas" só o são por causa da "cunha" e depois o resultado é a fraca qualidade.
Nestes correspondentes estrangeiros só dois ainda consigo ver e escutar: Márcia Rodrigues e Henrique Cymermman ( que também é correspondente de televisões espanholas )

abraço

pvnam_2 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Lidiane disse...

Há controvérsias.
Imparcialidade não existe.
Por mais que se tente.

Lobisomem Diurno disse...

Meu amigo,

A crítica a abaixo não é pra vc. Até pq sua escrita me encanta, como um dos poucos lúcidos nesse mar de insensatez...

Infelizmente temos que conviver com uma imprensa nem sempre ética, em muitos momentos manipuladora...

Fiquei chocado em ver em seus blog um comentário de tamanho preconceito: chamar judeus de "lambe-botas" e mulatas brasileira de "fêmeas economicamente fragilizadas" é de uma ignorância e racismo sem par...

Sou brasileiro e sinto orgulho de nossos ancestrais, tanto os portugueses, dos índios, africanos e demais povos que compõem tamanha diversidade cultural...

Quem conhece o Brasil sabe do que eu estou falando: a música, a dança, a literatura, a língua, as comidas... Em cada canto desse país se encontra belas novidades... Não é átoa que os estrangeiros ficam encantados... Um verdadeiro laboratório de miscigenação racial...

Fico realmente indignado em saber que no meio da democracia da internet, ainda existam comentários retrógrados, baseados em pensamentos arcaicos e ultrapasados...

O mundo não precisa de xenófobos... E sim de diplomacia, amizade, amor...

Tenho dito.

Um bom resto de domingo para vc.

[]s lupinos

Teresa Durães disse...

entro e saio tão à pressa que leio tudo em diagonal.

os jornalistas esqueceram as suas funções e agora como é verão necessitam de notícias.

lembro-me logo do livro, o Estrangeiro, Camus

Eva Shanti disse...

Acho que a questão está excelentemente colocada. Não é só nos conflitos armados, e neste em concreto, que a parcialidade existe ou, pior, que existe uma subliminar manipulação da opinião pública. Este fenónemo ocorre nos mais varidas campos da vida - política, economia, etc.

Não acredito na absoluta imparcialidade, pois a objectividade é sempre contaminada pela experiência de vida de quem informa, afinal é o trabalho de pessoas e não de máquinas.

Contudo, acredito mais do que nunca que temos de olhar criticamente para tudo, porque a nossa liberdade de pensamento é constamente agredida, coagida em função dos interesses de alguns.

Gostei da história que li no blog http://choupal.blogspot.com/ e que transcrevo. Tal como este post, fez-me pensar que cada vez mais é preciso filtrar e não deixar que alguém pense por nós.

«Grécia Antiga, Sócrates detinha uma alta reputação e era muito estimado pelo seu elevado conhecimento. Um dia, um conhecido do grande filósofo aproximou-se dele e disse:

- Sócrates, sabe o que eu acabei de ouvir acerca daquele teu amigo?

- Espera um minuto - respondeu Sócrates - Antes que me digas alguma coisa, gostaria de te fazer um teste. Chama-se o "Teste do Filtro Triplo".

- Filtro Triplo?

- Sim - continuou Sócrates - Antes que me fales do meu amigo talvez fosse uma boa ideia parar um momento e filtrar aquilo que me vais dizer. Por isso é que eu lhe chamei o Filtro Triplo.

E continuou:

- O primeiro filtro é a VERDADE. Tens a certeza absoluta de que aquilo que me vais dizer é perfeitamente verdadeiro?

- Não - disse o homem - o que acontece é que eu ouvi dizer que...

- Então - diz Sócrates - não sabes se é verdade.

- Passemos ao segundo filtro, que é BONDADE... O que me vais dizer sobre o meu amigo é BOM?

- Não, muito pelo contrário...

- Então - continuou Sócrates - Queres dizer-me algo mau sobre ele e ainda por cima nem sabes se é ou não verdadeiro. Mas, bem, pode ser que ainda passes o terceiro filtro.

- O último filtro é UTILIDADE...

- O que me vais dizer sobre o meu amigo será útil para mim?

- Não, acho que não...

- Bem - concluiu Sócrates - se o que me dirás não é nem bom, nem útil e muito menos verdadeiro, para quê dizer-me?»

Bjs

PiresF disse...

Hoje pela primeira vez apaguei um “comentário”.


Senti-me à vontade para o fazer, porque o próprio autor (um tal “Pvname_2”) começava por admitir ser este um “mini-spam”, mas o engraçado é que me deu gozo apagá-lo.

Deu-me gozo, por aquele ser um comentário racista, preconceituoso e de uma tal ignorância que não pode ter-lhe saído do cérebro mas sim da medula.

Aos amigos que por aqui passaram, e que, pela circunstância de aqui estar o leram, o meu pedido de desculpas pela demora em o eliminar, mas acontece, que só agora deparei com a situação devido a ter estado ausente.

A todos os outros que comentaram durante a minha ausência, o meu sincero obrigado e espero poder retribui amanhã.

Um grande abraço a todos.

cilene disse...

concordo...mas tem o jornalismo opinativo tambem...

tb disse...

e mais nada!
Infelizmente não é apenas no jornalismo que a falta de profissionalismo grassa.... só que nuns nota-se mais do que noutros e neste caso, a (des)informação é mais do que muita percorrendo todos os midia.
Grande abraço

pintoribeiro disse...

Eu apoio um dos lados claramente. Logo não sou suspeito. Tens toda a razão, um post que faz todo o sentido. Bom dia, abraços.

luma disse...

Por aqui não usamos esse termo. (rs*) A verdade é que quando se quer fazer guerra, não se escolhe os motivos, qualquer motivo é motivo. s guerra é insana. Boa semana! Beijus

Bill disse...

Salve salve

Concordo contigoe com o Rui, jornalista hoje estão muito mal informados, por isso vez ou outra se ouve uma besteira que até doi...

Jornalista esqueceram as suas funções e estão mais para palpiteiros...

Lamentavel...

[s]s

drika4ever disse...

Não sei se esses jornalistas fazem isso por incompetência e falta de informação ou porque são tendeciosos e intolerantes mesmo...

bjos e ótima semana p/vc!! :-)

Ramiro Junior disse...

Nhaaii.. Acho que não tenho uma opinião formada sobre esse assunto... Acho que para poder entender realmente o que está acontecendo, é preciso voltar muitos anos para entender como esse conflito besta começou... Acho que nem eles se lembram mais... Bem, como eu disse, não tenho uma opinião formada...

Samartaime disse...

e voilá......o Jorge Pereira já disse tudo...:)


beijo...If I may...



que bom o reencontro.

Luísa disse...

Não é fácil honrar a profissão de jornalista. Alguns entusiasmam-se e, em nome da guerra (santa) das audiências. De todo o modo, não é fácil ser imparcial... E a necessidade de brilhar por expressar opiniões dadas como inteligentes é tanta que às vezes se esquece o fundamental: informar.

Um beijo

pintoribeiro disse...

Bom dia, passando, abraços.

Jujuô disse...

Algo a acrescentar!

"Eu vejo aqui as pessoas mais fortes e inteligentes.
Vejo todo esse potencial desperdiçado.
A propaganda põe a gente pra correr atrás de carros e roupas.
Trabalhar em empregos que odiamos para comprar merdas inúteis.
Somos uma geração sem peso na história.
Sem propósito ou lugar.
Nós não temos uma Guerra Mundial.
Nós não temos uma Grande Depressão.
Nossa Guerra é a espiritual.
Nossa Depressão, são nossas vidas.
Fomos criados através da tv para acreditar que um dia seriamos milionários, estrelas do cinema ou astro do rock.
Mas não somos.
Aos poucos tomamos consciência do fato.
E estamos muito, muito putos."

Seus posts nos fazem refletir muito...
Tenho pouco tempo para entrar, mas faço questão de vir aqui sempre que posso!

Beijos!

Anónimo disse...

Very nice site! video editing programs